PUBLICIDADE

Topo

Paola Machado

Posso treinar com varizes? Deve, pois o exercício minimiza o problema

Paola Machado

20/04/2018 04h00

Posso fazer exercícios com varizes

As meias de compressão melhoram a circulação e minimizam os problemas trazidos pelas varizes | Crédito: iStock

Muitas pessoas sentem-se constrangidas em frequentar academias ou clubes por possuírem varizes nas pernas –ou até mesmo não usam roupas curtas por sentirem vergonha pela coloração roxa predominante aparente.

As varizes ocorrem devido a inflamação das paredes das veias e suas válvulas presentes nos membros inferiores.

Para retornar ao coração, o sangue bombeado para as pernas precisa vencer a ação da gravidade –o que ocorre com ajuda de um impulsionamento das veias e da contração muscular, principalmente das panturrilhas, consideradas "um segundo coração". Mas, para que isso aconteça de uma forma saudável, as veias e válvulas têm de permanecer sem essa inflamação e funcionando bem.

As principais causas de varizes são hereditariedade –se seus pais ou avós têm, você possui grande risco de desenvolver o problema –, aumento rápido do peso ou estar com sobrepeso, sedentarismo e permanecer sentado ou em pé por muito tempo. Fatores hormonais desencadeados após gravidez ou uso de pílula anticoncepcional  também estão entre as causas mais comuns.

No Brasil, 35% das pessoas com mais de 15 anos de idade sofrem com as varizes e uma em cada cinco mulheres tem esse mal.

Os principais sintomas das varizes são: cansaço nas pernas, queimação, sensação de peso nas pernas e inchaços no fim do dia, que geralmente aumentam quando o indivíduo permanece muito tempo em  pé ou sentado .

O exercício é ótimo para quem tem varizes

A melhor forma de prevenção é a prática regular de exercícios, orientada por um profissional habilitado de educação física. Quem já possui as indesejadas varizes deve também fazer atividades físicas, com o objetivos de reduzir e não agravar o quadro. Segue abaixo algumas atividades indicadas:

  • Musculação (com carga leve);
  • Ginástica localizada;
  • Pedalar;
  • Pilates;
  • Exercícios metabólicos (que ajudam na circulação sanguínea) realizados de forma lenta.

A musculação deverá ser praticada com bom senso, pois, quando realizada com carga pesada, poderá comprimir as veias, dificultando ainda mais o retorno venoso.

A atividade física estimula a circulação –impedindo a estagnação do sangue nos membros inferiores e aliviando a sensação de pernas cansadas –, auxilia na manutenção do peso e tonifica os músculos.

A prática dos exercícios, além de melhorar a condição das veias, é uma alternativa viável para melhorar a questão estética do problema, que traz tanto constrangimento, principalmente entre as mulheres.

Algumas táticas podem ajudar bastante nessa questão:

  • Malhar a panturrilha –responsável por bombear o sangue das pernas para o coração;
  • Treinar com frequência: cargas leves e moderadas;
  • Fazer exercícios na água como hidroginástica ou natação: a pressão da água estimula a circulação sanguínea.

Exercícios para fazer em casa que minimizam o problema

1 – Sentado em uma cadeira com os pés no chão, pressione os joelhos com as mãos e faça força com as pernas para cima. Os pés parecerão que estão de salto. Retorne a posição inicial.  Realize 3 séries de 15 repetições, com 1 minuto de intervalo entre elas.

2 – Em pé, faça flexão plantar: movimente pé para cima, com a planta do pé apoiada no chão. Retorne. Execute 3 séries de 15 repetições, com 1 minuto de intervalo entre elas.

3 – Deite no chão e apoie os pés em um banco (ou almofada), de modo que eles fiquem mais altos que o restante do corpo. Faça movimentos circulares com os pés em sentido horário e anti-horário. Execute esse exercício sempre que puder e por quanto tempo conseguir. Você vai adorar, pois ele também é relaxante.

Tratamentos e uso de meias de compressão

O tratamento dos sintomas também pode ser feito com massagem nas pernas, que gera relaxamento muscular e melhora das dores. Também é recomendado usar meias de compressão, que deverão ser indicadas pelo médico angiologista (especialista em varizes). Elas ajudam a melhorar a circulação nas pernas e evitar problemas maiores vasculares.

As meias deve, ser prescritas pelo médico de acordo com a sua necessidade e estão divididas em:

  • Suave compressão 15mmHg;
  • Média compressão 20mmHg;
  • Alta compressão 30mmHg;
  • Extra alta compressão 40 mmHg.

A durabilidade da meia dependerá do seu uso. Elas ajudam a evitar a sensação de cansaço, dor e inchaço nas pernas até o fim do dia e seu uso é liberado durante a atividade física.

Já que a nossa panturrilha trabalha como um coração, devemos sempre nos exercitar pois assim a panturrilha bombeará o sangue para retornar ao coração, melhorando a circulação sanguínea e impedindo que o sangue pare nas veias inutilizadas.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.