Topo
Paola Machado

Paola Machado

Categorias

Histórico

Você sofre com a falta de ar ou asma? Pratique exercícios e respire melhor

Paola Machado

2027-07-20T18:04:00

27/07/2018 04h00

Crédito: iStock

Você tem dificuldades para respirar e por isto não pratica atividade físicas?

É normal que as pessoas com doenças respiratórias crônicas mostrem menor tolerância ao exercício pela dificuldade respiratória, a insegurança na prática ou a falta de orientações. Por este motivo, adquirem um estilo de vida sedentário e, consequentemente, tem um menor condicionamento físico.

Duas doenças respiratórias comuns que geram muitas dúvidas são a asma e a asma induzida pelo exercício (AIE).

A asma é a obstrução das vias aéreas e pode ser parcialmente ou totalmente reversível espontaneamente ou com tratamento. Afeta pessoas de qualquer idade aparecendo com sintomas como tosse, chiados,"apertos no peito" e falta de ar. Costuma aparecer no período da noite, madrugada ou mesmo no início da manhã.

Há, também, a asma induzida pelo exercício, que é conhecida como uma obstrução transitória nas vias aéreas logo após o exercício vigoroso, tendo como seus principais sintomas a falta de ar, tosse e chiado. Pode aparecer com o esforço ou com uma simples crise de risos e não necessariamente aparecem nas pessoas com diagnóstico de asma. Então, preste atenção! A ausência de sintomas não significa que você não está com nenhuma obstrução. Sempre é necessário uma supervisão médica.

Os asmáticos podem enfrentar a insegurança pela broncoconstrição (broncoespasmo) induzido pela prática de atividade física. De forma mais detalhada, o que acontece é que tônus vagal reduzido e a maior liberação de catecolaminas pelo sistema nervoso simpático durante o exercício normalmente relaxam o músculo liso das vias aéreas pulmonares. Essa broncodilatação inicial é observada tanto em indivíduos sadios -de forma assintomática-,  como em asmáticos -com sintomas.

Para os asmáticos, o broncoespasmo acompanhado por secreção de muco é observado depois da broncodilatação inicial. A crise pode iniciar de dois a quatro minutos após o início do exercício, com picos de cinco a quinze minutos, e desaparece espontaneamente depois de trinta a noventa minutos.

O aumento progressivo da intensidade do exercício é uma das técnicas úteis para detectar a resposta asmática induzida pelo exercício. Essa técnica precisa de um acompanhamento profissional para sua maior segurança.

Por isto, há necessidade do tratamento medicamentoso orientado por um médico, tais como broncodilatadores ou antagonistas dos receptores leucotrienos montelukast ou beta-2-agonistas etc.

O exercício não elimina nem cura a condição asmática, pois isso permite aos asmáticos manter um fluxo aéreo mais alto e suportar um exercício relativamente intenso apesar de uma função pulmonar deteriorada. Porém, a atividade física é capaz de amenizar os sinais e sintomas da asma. O treinamento e a prática de atividade física freqüentes fazem com que você condicione o organismo a aumentar o consumo de oxigênio máximo, melhorando a capacidade cardiorespiratória e, consequentemente, o condicionamento físico.

A prática de aquecimentos, exercícios respiratórios, exercícios aquáticos, atividades motoras, exercícios de melhora na resistência, ou seja, do treinamento rotineiro e freqüente com exercícios leves e moderados, e supervisionados, são super positivos para os asmáticos, por melhorar a qualidade de vida, a tolerância ao exercício e diminuir os desconfortos.

Respire melhor! Você pode e deve praticar atividades físicas com supervisão e orientação.

Referências:
– Laitano, O.; et al.  Asma induzida pelo exercício: aspectos atuais e recomendações. Rev Bras Med Esporte _ Vol. 13, No 1 – Jan/Fev, 2007.
– McArdle; W.D.; et al. Fisiologia do exercício. Sexta edição. Guanabara Koogan.2008.

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.