menu
Topo
Paola Machado

Paola Machado

Categorias

Histórico

Como parar de achar a alimentação saudável entediante, sem sabor e cara

Paola Machado

28/10/2018 04h00

Crédito: iStock

Tem muita gente que ao ouvir que precisa se alimentar melhor para ter mais saúde torce o nariz e fala (ou pensa):

– Comida de dieta é sem graça e sem sabor.

– Vou gastar um absurdo para comprar esses alimentos.

– Não tenho tempo de cozinhar e por isso prefiro alimentos mais práticos.

Pois saiba que nada disso é verdade e serve de desculpa para você deixar de comer bem. Não acredita? Então, vamos ver…

"Comida saudável é sem graça"

Comer bem, para muitos, é sinônimo de alimentos gordurosos, massas e doces. As pessoas não estão abertas a conhecer novos sabores, se dedicar a preparar refeições ou até mesmo a cuidar de si (emocionalmente, fisicamente e nutricionalmente).

A ciência da nutrição é nova e temos muito que estudar para apreender mais sobre os alimentos. Porém, o indivíduo é constantemente bombardeado com orientações dietéticas infundadas e generalistas. É o tal o que "deu certo" para vizinha também vai dar certo para mim.

Cada organismo possui uma necessidade própria. O corpo deve ser avaliado individualmente. Cada alimento pode ou não oferecer benefícios a sua saúde. Depende da fase da vida em que você se encontra e da situação de sua saúde.

Quando você retirar os "vícios" de informações equivocadas, enxergará e sentirá o bem-estar que hábitos saudáveis são capazes de proporcionar. Verá o sorriso na boca de quem consome alimentos naturais; sentirá a disposição de quem prática atividade física e se beneficia com a liberação de hormônios do bem-estar; ultrapassará com disposição e menos desgastes as pressões do dia-a-dia.

Alimentar-se de maneira saudável não é você se ausentar das festas, nem fugir da happy hour. É saber comer com sabedoria em todos os momentos. É aprender com as escolhas e atitudes.

Se não existir qualidade na mesa, consuma com moderação e retorne à rotina saudável logo que possível, na próxima refeição.

"Fazer dieta é muito caro"

Pare de problematizar. Esses dias fui na padaria comer com meus filhos e gastei R$ 60. Com esse valor, é possível comprar na feira frutas, legumes e verduras para uma semana ou mais.

Comer bem não significa só comprar alimentos caros, lights, importados, e sim optar pelo básico e natural.

Saiba fazer boas escolhas. Evite ao máximo incluir em seu carrinho produtos industrializados (inclusive os "fitness"). A cada dez itens, pelo menos sete devem ser naturais ou minimamente processados, como frutas frescas e secas, legumes, verduras, raízes, tubérculos, arroz, feijão, carnes, ovos, chás, oleaginosas, especiarias em geral, ervas frescas ou secas. Ou seja, priorize os alimentos que vêm da terra.

"Não tenho tempo de cozinhar"

A vida de quase todos hoje é uma correria e é claro que seria muito mais fácil fazer no jantar um macarrão instantâneo. Mas isso não é o ideal e pense que o tempo que você gasta na cozinha é um investimento na sua saúde.

Às vezes, vale a pena levar a refeição de casa por conta da economia, de evitar escolhas inconscientes diante das tentações dos restaurante e também por ter mais controle do preparo do alimento.

Quando você vai comer fora, por exemplo, você não sabe o quanto de óleo usam nas preparações, os temperos e o que realmente colocam ali. Tem lugares que oferecem "frango grelhado" feito em uma frigideira cheia de óleo.

Quando nos programamos para cozinhar e temos controle das nossas refeições, começamos a entender e dar valor a todo o processo da alimentação; desde a seleção dos ingredientes na hora da compra até o preparo e o momento de saborear o prato.

Preste atenção nas suas colocações. A alimentação saudável não é chata, entediante, cara e muito menos sem sabor; você é que pode estar colocando alguns empecilhos que atrapalham sua saúde.

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.