menu
Topo
Paola Machado

Paola Machado

Categorias

Histórico

Quanto é "normal" engordar na gravidez? De onde vem os quilinhos extras?

Paola Machado

14/11/2018 04h00

Crédito: iStock

Muitas mulheres temem engordar durante a gestação. Mas, até certo ponto, o aumento dos dígitos na balança é natural e importante, uma vez que o crescimento e desenvolvimento adequado do feto estão associados ao ganho de peso saudável da mãe.

Um dos primeiros passos para evitar um aumento excessivo (e prejudicial) na balança é dar uma atenção especial ao estado nutricional ainda na pré-gravidez, para planejar adequadamente o ganho de peso durante a gestação, sendo que a recomendação é a seguinte:

  • Mulheres com baixo peso Devem ganhar de 12,5 kg a 18,0 kg;
  • Mulheres com peso adequado Devem engordar de 11,5 kg a 16,0 kg;
  • Mulheres com sobrepeso Devem ganhar de 7,0 kg a 11,5 kg;
  • Mulheres que apresentam obesidade Devem ganhar até 7,0 kg

O acompanhamento pré-natal deve ser realizado periodicamente, sendo que o Ministério da Saúde recomenda, no mínimo, seis consultas até o momento do parto –preferencialmente, uma no primeiro trimestre, duas no segundo e três no terceiro trimestre da gestação.

Os quilos a mais no período gestacional são destinados a diversos componentes estruturais essenciais para o bom desenvolvimento e para a nutrição fetal, e correspondem a:

Você não precisa comer por dois

Muitas grávidas acreditam que devem comer por elas e pelo bebê, mas isso é puro engano. O ganho de peso excessivo no período pode atuar como desencadeante da obesidade, uma vez que esta fase da vida é um dos momentos peculiares para o aumento no número de células do tecido adiposo –um processo irreversível.

A obesidade durante a gestação aumenta a incidência de diabetes gestacional, distúrbios hipertensivos, infecção do trato urinário e ao parto cesariano. Além disso, a taxa de má formação e óbito fetal é maior em mulheres obesas do que naquelas com peso normal.

Por outro lado, gestantes que apresentam ganho de peso insuficiente podem comprometer permanentemente o desenvolvimento da criança.

Mulheres engordam menos de 7 kg possuem maior probabilidade de ter filhos nascidos com baixo peso ou pequenos para a idade gestacional, o que atualmente tem se mostrado intimamente associado a maiores riscos de doenças crônicas durante a vida adulta. Além disso, o ganho de peso insuficiente pode facilitar o catabolismo dos tecidos maternos, provocando o desenvolvimento de cetose, o que poderá comprometer o desenvolvimento neurológico fetal.

O ideal é que a mulher que esteja planejando engravidar faça uma avaliação nutricional para planejar, cuidadosamente, seu ganho de peso, bem como mantenha um cardápio adequado. Estudos científicos demonstram que a má alimentação materna, ou seja, rica em gordura saturada e trans, pode influenciar negativamente o metabolismo fetal.

É importante ter e mente que a alimentação incorreta durante a gravidez gera não apenas alterações na aparência e na composição corporal da mãe, como também pode causar danos ao bebê. Então, trate de cuidar da saúde por dois.

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.