menu
Topo
Paola Machado

Paola Machado

Categorias

Histórico

Três bons motivos para você fazer pilates

Paola Machado

15/11/2018 04h00

Crédito: iStock

Desenvolvido por Joseph Pilates no início do século XX, o pilates é amplamente difundido na prevenção e no tratamento de dores e disfunções neuromusculares ou articulares.

Além disso, recentes pesquisas científicas têm demonstrado fortes evidências na melhora da resposta imune, diminuição de marcadores pró-inflamatórios, redução do percentual de gordura, incremento da massa magra e aumento na qualidade do sono e de vida em pessoas de todas as idades.

Seis princípios inter-relacionados embasam o método:

  1. Concentração Estímulo ao sistema cognitivo e ao recrutamento neuromuscular.
  2. Centralização Contração da musculatura estabilizadora da coluna.
  3. Controle Atenção plena ao realizar o movimento mantendo a estabilidade articular.
  4. Respiração Expansão da caixa torácica associada aos movimentos.
  5. Precisão Acurácia do movimento, controle de ativação muscular.
  6. Fluidez Movimentos fluidos que se interligam, sem ou movimentos bruscos.

Os princípios estão presentes em todos os movimentos. Os exercícios são resistidos, dinâmicos e controlados, com co-contração de grupos musculares como os multífidos (importante musculatura que estabiliza a coluna), o transverso do abdômen (musculatura profunda com fundamental papel na biomecânica da postura), o assoalho pélvico (em mulheres, tem papel na prevenção da incontinência urinária) e o diafragma (relacionado ao padrão respiratório). O objetivo da co-contração envolve a diminuição da compressão articular e a estabilização lombo-pélvica.

O método, quando realizado de forma correta e com orientação adequada de profissionais de saúde qualificados, traz inúmeros benefícios à saúde. Nesse artigo, vou abordar três dos principais:

Melhora a postura

Pesquisas recentes apontam a melhora da postura como um dos princípios do pilates. A boa postura influencia aspectos estéticos como a atenuação da hipercifose (a conhecida corcunda), da hiperlordose (comum em mulheres brasileiras) e da escoliose (inclinação associada à rotação das vértebras), mas atua principalmente na prevenção de lesões e tratamento de dores na coluna.

Como funciona?

– Os estímulos proprioceptivos e as constantes correções do profissional que orienta os exercícios levam ao alinhamento dos segmentos corporais e à reeducação postural.

– As co-contrações da musculatura estabilizadora do tronco auxiliam a manutenção da boa postura.

Indicações

Dores crônicas na coluna, má postura, alterações posturais, artrose, hérnia ou protrusão discal e presença de osteófitos (popularmente conhecidos como bico de papagaio).

Fortalece e alonga ao mesmo tempo

Ao contrário de exercícios de musculação, que geralmente contemplam a hipertrofia radial e o aumento de volume de grupos musculares superficiais individualmente, no pilates os exercícios trabalham musculaturas mais profundas. O corpo fica harmônico, já que os grupos musculares são trabalhados concomitantemente tanto por meio do alongamento quanto de contrações submáximas.

Como funciona?

– Os exercícios são realizados em uma amplitude de movimento que leva a estímulos na junção miotendínea. Isso produz fatores de crescimento para a hipertrofia longitudinal, permitindo maior flexibilidade, o que ainda beneficia uma menor sobrecarga e compressão articular.

– Os exercícios usam o peso do corpo e também as molas que resistem aos movimentos, estimulando a produção de fatores de crescimento. Esses atuam como se fossem anabolizantes fisiológicos. O fortalecimento é associado ao recrutamento neuromuscular máximo, ou seja, um maior número de fibras musculares são ativadas durante a execução dos movimentos (mais força)

Indicações

Todos necessitam da integração de força e flexibilidade. Indicado tanto para atletas que querem melhorar performance até idosos com objetivo de prevenção ou tratamento da sarcopenia e dinapenia.

Estabiliza a articulação e reduz risco de lesões

Uma articulação estável é uma articulação saudável. Articulações estáveis estão em perfeita congruência, isso é, há o perfeito acoplamento entre ossos, sem pontos de sobrecarga na cartilagem.

Como funciona?

– Os  dois benefícios anteriores se relacionam diretamente a esse último item. O método promove o ganho de força e flexibilidade, trabalhando músculos agonistas e antagonistas, levando ao aumento dos espaços intra-articulares e estabilização das articulações.

– As amplitudes de movimentos são funcionais, realizadas sem compressões e sem desgaste. Os exercícios em cadeia cinética fechada podem ser um investimento para o tratamento de pacientes com artrose, já que não geram sobrecarrega nas articulações e fortalecem grupos musculares de forma organizada.

Indicações

Artrose, prevenção de lesões, frouxidão ligamentar, lesões articulares e musculares prévias e instabilidade articular.

Existem diversos outros benefícios e evidências científicas que se relacionam ao pilates em diferentes fases da vida. Em cada momento e em cada caso clínico o aluno será contemplado com algum objetivo específico a ser investido. Mas lembre-se de procurar um profissional de saúde caso apresente algum desconforto ou lesão antes de iniciar qualquer atividade física ou tratamento.

*Colaboração da fisioterapeuta Dra. Renata Luri

Referências:
– Yamato TP, Maher CG, Saragiotto BT, Hancock MJ, Ostelo RW, Cabral CM, Costa LC, Costa LO.Pilates for Low Back Pain: Complete Republication of a Cochrane Review. Spine (Phila Pa 1976). 2016 Jun;41(12):1013-21.
– Bergamin M, Gobbo S, Bullo V, Zanotto T, Vendramin B, Duregon F, Cugusi L, Camozzi V, Zaccaria M, Neunhaeuserer D, Ermolao A. (2015). Effects of a Pilates exercise program on muscle strength, postural control and body composition: results from a pilot study in a group of post-menopausal women. AGE, 37: 118.
– Gronesova P, Cholujova D, Kozic K, Korbuly M, Vlcek M, Penesova A, Imrich R, Sedlak J, Hunakova L. Effects of short-term Pilates exercise on selected blood parameters. Gen Physiol Biophys. 2018 Jul;37(4):443-451.
– McNeill, W. (2011). Decision making in pilates. Journal of Bodywork & Movement Therapies, 15, 103–107.
– Cancela, J. M., de Oliveira, I. M., & Rodríguez-Fuentes, G. (2014). Effects of Pilates Method in physical fitness on older adults: A systematic review. European Review of Aging and Physical Activity, 11, 81–94.
– Cruz-Ferreira, A., Fernandes, J., Gomes, D., B, Oliveira, F. C., Fagundes, A. A., & Gorges, B. (2015). Effects of Pilates method in elderly people: Systematic review of randomized controlled Trials. Journal of Bodywork & Movement Therapies, 19, 500–508.
– Bullo, V., Bergamin, M., Gobbo, S., Sieverdes, J. C., Zaccaria, M., Neunhaeuserer, D., et al. (2015). The effects of Pilates exercise training on physical fitness and wellbeing in the elderly: A systematic review for future exercise prescription. Preventiv Medicine, 75, 1–11. Buyisse, D. 28(2), 193–213.
– Coutinho, E. L. ; Deluca, C. ; Vidal, BC ; Salvini, T. F. . Bouts of passive stretching after immobilization of the soleus muscle increase the collagen macromolecualr organization and muscle fiber area. Connective Tissue Research , v. 47, p. 278-286, 2006.
– Cruz-Ferreira, A., Fernandes, J., Gomes, D., Bernardo, L. M., Kirkcaldy, B. D., Barbosa, T. M., et al. (2011). Effects of Pilates Based Exercise on Life Satisfaction, Physical Self Concept and Health Status in Adult Women. Women & Health, 51(3), 240–255.
– Natour J, Cazotti LD, Ribeiro LH, Baptista AS, Jones A. Pilates improves pain, function and quality of life in patients with chronic low back pain: a randomized controlled trial. Clinical Rehabilitation 2014 Jun 25.
– Curi VS, Vilaça J, Haas AN, Fernandes HM. Effects of 16-weeks of Pilates on health perception and sleep quality among elderly women. Arch Gerontol Geriatr. 2018 Jan;74:118-122.

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.