Topo
Paola Machado

Paola Machado

Categorias

Histórico

Leite integral, desnatado e semidesnatado: entenda a diferença entre eles

Paola Machado

2009-01-20T19:04:00

09/01/2019 04h00

Crédito: iStock

O leite é um alimento muito consumido no Brasil e algumas pessoas têm dúvidas sobre qual é a melhor versão do alimento quando o assunto é perder peso ou cortar calorias da dieta. Para saber qual a opção mais indicada para você, é importante conhecer os benefícios de cada uma.

A classificação que diferencia os tipos de leite é feita por meio do teor de gordura presente em sua composição nutricional, e é a seguinte:

  • Leite integral: contém toda a gordura naturalmente presente na bebida, sendo um teor mínimo de 3%.
  • Leite semidesnatado: as gorduras do produto são reduzidas e ele apresenta um teor de 0,6% a 2,9% do nutriente.
  • Leite desnatado: possui no máximo 0,5% de gordura em sua composição.

Devemos considerar que a diminuição da gordura do alimento impacta em redução de vitaminas lipossolúveis, como vitamina A e vitamina D, que devem ser acrescentadas pelas indústrias que comercializam o produto.

As calorias do leite

Um copo de 200 ml de leite desnatado tem 63 calorias, quase metade das calorias presentes na mesma quantidade de leite integral (116). Já o semidesnatado possui 100 calorias.

Dessa forma, quando o assunto é reduzir o consumo de gorduras ou de calorias, o leite mais indicado tem sido o desnatado. A redução de pequenas calorias ao longo do dia, da semana e do ano resulta em efeitos benéficos sobre a diminuição de peso, desde que não haja a compensação alimentar por meio do consumo de outros alimentos ricos em calorias, gorduras e açúcares.

É um alimento ruim?

Atualmente, muito se discute sobre os malefícios no consumo de leite de vaca na alimentação do ser humano. De fato, existem condições específicas na saúde em que se deve evitar o consumo de leite, como em casos de intolerância à lactose ou alergia à proteína do leite de vaca.

A alergia alimentar à proteína do leite de vaca (APLV) refere-se à uma reação do sistema imunológico sobre a proteína presente em sua composição, podendo levar a uma série de sinais e sintomas no organismo, como tosse, espirros, coriza, asma, coceira, diarreia, vomito, e varias outras manifestações.

Por outro lado, a intolerância à lactose consiste em uma dificuldade de digestão da lactose, açúcar presente natualmente no leite. A digestão inadequada desse nutriente causa diversos sintomas gastrointestinais, como diarreia, flatulência e desconforto abdominal.

O que observar ao escolher seu leite

– O leite desnatado pode não gerar saciedade como o integral, devido principalmente à redução no teor de gordura, nutriente diretamente envolvido no estabelecimento da saciedade. É importante que você observe como sua sensação de fome/saciedade se comporta ao substituir o leite integral pelo desnatado, pois cada pessoa reage de uma maneira. Se ao substituir o leite integral pelo desnatado você perceber que está sentindo mais fome e compensando comendo mais outros alimentos que não são saudáveis, é momento de refletir se a mudança compensa.

– O leite integral apresenta maior quantidade de gordura saturada, desta forma exerce influência sobre o aumento das concentrações sanguíneas de colesterol total e LDL. Caso você tenha hipercolesterolemia, deve-se optar pelo leite desnatado.

– Embora seja muito comum o consumo de leites aromatizados (sabor chocolate, por exemplo) como forma de facilitar o consumo de leite pelas crianças principalmente, preste atenção nas quantidades de calorias e açúcar ofertadas por este alimento. Geralmente, estes tipos de leites apresentam quantidades elevadas de açúcar.

– As pessoas que manifestam alergia ou hipersensibilidade à proteína do leite de vaca devem excluir o leite de sua alimentação, inclusive os derivados como queijos, iogurtes, requeijão etc. Neste caso, aconselha-se a substituição por bebidas vegetais, popularmente denominadas de leite vegetal. Atualmente existem diversas opções de bebidas vegetais comercializadas, como de arroz, castanha e amêndoas. Também podem ser preparadas em casa.

– Aos intolerantes à lactose, existem opções de leites e derivados sem lactose ou lac-free, que já são comercializadas na grande maioria dos mercados.

Enfim, a melhor opção de leite é aquela que se adequa à sua necessidade e condição de saúde.  Aconselhe-se com um nutricionista, para que ele oriente de maneira detalhada qual o melhor  tipo para sua alimentação, a fim de alcançar seus objetivos de saúde.

*Colaboração da nutricionista Dra. Deborah Masquio

REFERÊNCIAS:
– Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia e Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição. Guia prático de diagnóstico e tratamento da Alergia às Proteínas do Leite de Vaca mediada pela imunoglobulina E. Rev Bras Alerg Imunopatol. 2012; 35(6): 203-233.
– Dupont C, Soulaines P. [Update on dietary management of cow's milk allergy]. Arch Pediatr. 2017 Dec;24(12):1350-1357. doi: 10.1016/j.arcped.2017.09.008
– Gasparin FSR et al. Alergia à Proteína do Leite de Vaca Versus Intolerância à Lactose: As Diferenças e Semelhanças. Revista Saúde e Pesquisa, v. 3, n. 1, p. 107-114, jan./abr. 2010.
– Heine RG, AlRefaee F, Bachina P, De Leon JC, Geng L, Gong S, Madrazo JA, Ngamphaiboon J, Ong C, Rogacion JM. Lactose intolerance and gastrointestinal cow's milk allergy in infants and children – common misconceptions revisited. World Allergy Organ J. 2017 Dec 12;10(1):41.
– Zancan, Natalia Andrade. Composição e quantificação de ácidos graxos de leite UHT integral, desnatado, semidesnatado e em pó integral comercializados em supermecados da cidade de Campinas/SP. Dissertação de mestrado. UNICAMP. 2012.
– Tabela brasileira de composição de alimentos / NEPA – UNICAMP.- 4. ed. rev. e ampl.. — Campinas: NEPA- UNICAMP, 2011. 161 p.

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.