menu

Topo
Paola Machado

Paola Machado

Categorias

Histórico

Rotina desregrada de treinos prejudica a perda de peso e até o coração

Paola Machado

03/02/2019 04h00

Crédito: iStock

Que o exercício faz bem, nós já estamos cansados de saber. A prática regular otimiza todo o funcionamento do organismo, incluindo a melhora do nível de glicemia, redução do colesterol e triglicérides, melhora da distribuição e aproveitamento do oxigênio pelos músculos, redução da sobrecarga no músculo cardíaco, liberação de endorfinas –hormônio responsável por sensações prazerosas –, aumento do gasto calórico, contribuindo para a perda de peso, dentre outros inúmeros fatores.

No entanto, esses benefícios são desfrutados quando os exercícios são realizados com uma frequência, periodicidade e de forma regular. Sempre digo que temos que estipular uma meta mínima de dedicação ao treino –exemplo: três vezes por semana — e cumpri-la a vida toda. Não adianta treinar na primeira semana sete vezes, na segunda semana três vezes, na terceira semana não treinar nenhum dia e ficar com uma rotina totalmente instável.

Nosso corpo vive de estímulos e precisa entender como irá utilizar a energia. Entendo que nossa rotina muitas vezes é instável, mas você não deixa de tomar banho por isso, certo? A mesma coisa é com o exercício. Ele tem que tornar-se um hábito e não pode ser colocado em segundo plano no seu dia.

As consequências para nosso organismo de treinar e deixar de treinar –exercício irregular e sem nenhuma rotina – são diversas. Dentre os problemas mais graves está o aumento de riscos de infarto do miocárdio, principalmente em pessoas com histórico familiar. Quando o sistema cardiovascular recebe uma sobrecarga que não está acostumado –por isso é tão importante o hábito, rotina e adaptação –, o organismo cria uma situação de estresse agudo, liberando adrenalina e, consequentemente, aumentando a pressão arterial e frequência cardíaca, podendo causar um problemas cardiovasculares severos.

Além disso, estudos pontuam que pessoas que utilizam dessa prática sofrem com o ganho de peso durante o período sem exercício, ficando com aquela sensação de que "o treino não funciona", "cada vez está mais difícil emagrecer", "cada vez ganho um quilo que não perco mais", "sofro do efeito sanfona". Esses discursos são muito presentes em pessoas que têm uma rotina irregular.

O segredo é estipular metas mínimas de treino que você consiga manter pela vida toda, dia após dia, ano após ano. O que fizer a mais, será sempre lucro, mas o mínimo da semana você terá que se dedicar. Manter o controle e permanecer-se ativo ano após ano, naqueles dias estipulados, alternando estímulos com sobrecarga/duração/intensidade fará com que evite padrões sazonais e irregulares de exercício, prevenindo o aumento e até reganho de peso e eventuais problemas associados à rotina instável.

Pessoas que correm, por exemplo, e oscilam a quilometragem semanal ou até suspendem o treinamento por semanas sofrem com uma batalha incessante contra a balança. Além do mais, quando as pessoas suspendem a rotina de treinamento, estudos apontam que essa interrupção produz um ganho de peso que não é perdido simplesmente retomando o mesmo regime de exercícios.

Um estudo avaliou 17.280 homens e 5.970 mulheres que diminuíram sua distância de corrida com 4.632 homens e 1.953 mulheres que aumentaram sua distância de corrida ao longo de um período de 7,7 anos. Houve ganho de peso devido a reduções no exercício semanal abaixo de 30 kcal/kg nos homens e 15 kcal/kg nas mulheres, que não pode ser revertido pela retomada da atividade com a mesma estratégia realizada anteriormente.

Além do padrão alimentar, percebo que o ganho de peso está associado à inconsistência da prática esportiva e quantidade insuficiente de exercício. Então, procure manter uma rotina.

Referência:
– Paul T. Williams. Asymmetric Weight Gain and Loss from Increasing and Decreasing Exercise. Med Sci Sports Exerc. 2008 Feb; 40(2): 296–302.

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.