menu

Topo
Paola Machado

Paola Machado

Categorias

Histórico

Cinto, munhequeira, elástico: vale investir nesses acessórios para treinar?

Paola Machado

09/02/2019 04h00

Crédito: iStock

Se você começou agora a fazer musculação, já deu um grande passo, pois com certeza vai colher diversos benefícios da prática dos exercícios resistidos, como melhora da massa muscular, metabolismo e redução da composição corporal de gordura –evitando consequentes doenças.

E agora que a academia vai passar a ser um lugar comum na sua rotina, certamente você vai ver (ou já viu) pessoas realizando os exercícios com alguns apetrechos e se perguntar se eles são necessários. Por isso, vou explicar a função de alguns deles.

Cintos para levantamento de peso

Esses cintos feitos de neoprene, nylon ou até de couro prendem-se ao abdômen com um velcro ou uma fivela –tipo um cinto bem largo. O objetivo é criar uma pressão abdominal para apoiar e proteger a coluna, principalmente quando o praticante realiza a posição de cócoras (agachamento) com muito peso.

Os cintos, em situações extremas ou quando o praticante estiver levantando de 85% a 90% do peso máximo, podem auxiliar principalmente na estabilidade. Porém, quando falamos de iniciantes, é necessário cautela, já que você não iniciará com essa quantidade extrema de peso e muito menos atingirá essa sobrecarga de um dia para o outro.

O princípio básico é aprender a técnica sem nenhum tipo de carga. Para isso, você não precisa de cinto, e sim concentração adequada na movimentação. Foque em ganhar estabilidade, concentração, força no core e flexibilidade.

Se usar a cinta em um momento de transição e pouca sobrecarga, você estará impedindo seu corpo de conquistar força.

Um cinto pode ajudar um atleta de levantamento de peso a aumentar a sobrecarga em até 15%. Porém, algumas pessoas acabam usando o acessório de forma inoportuna e perdendo cada vez mais força, pois não aprendem o quanto é importante a estabilidade e força do core.

O cinto só deve ser utilizado quando você sabe a técnica perfeita do agachamento e levantamento, e quando for agachar com mais de 85% a 90% do peso máximo. É preciso esperar o momento certo para introduzir o acessório no treino –e só fazer isso se houver necessidade.

Munhequeiras ou elásticos de punho

Tem muita gente, principalmente iniciantes ou pessoas que levantam muito peso, que sentem desconfortos nos punhos. Por isso optam por utilizar munhequeiras ou mesmo elásticos protetores com cerca 30 cm de comprimento. Parece até uma bandagem que você enrola no punho para se sentir seguro.

Envoltórios no punho fornecem pressão para a estrutura óssea do antebraço e punho, apoio e rigidez articular, reduzindo o estresse na articulação e minimizando a dor. É recomendado utilizar quando estiver realizando treinos pesados ou com muitas repetições, para a estabilização.

Quando não for realizar movimentos muito repetitivos, com muita carga ou que utilizarão da estabilidade dessa região, exemplo um agachamento, você não precisa ficar pressionando o punho com um elástico. Vale ressaltar que utilizar constantemente esse envoltório pode impedir o movimento da musculatura da região, aumentando o risco de lesões por desuso em longo prazo.

Melhor do que usar o elástico é optar por exercícios de fortalecimento da região –como flexão e extensão de punho – e de mobilidade, como apertar uma bolinha de tênis ou realizar movimentos circulares.

Joelheiras

Geralmente feitas de neoprene, as joelheiras comprimem e estabilizam os joelhos, podendo até manter a patela no lugar durante movimentos que criam alta pressão e sobrecarga na região, reduzindo dores e desconfortos.

Uma pesquisa publicada em 2012, pelo PLoS One, mostrou benefícios no uso da joelheira em pessoas que sofrem de artrite e praticam exercícios. Outro estudo, de 2011, da Revista Brasileira de Reumatologia, mostrou ainda que as joelheiras podem evitar entorses e até quedas nos indivíduos que possuem déficit de equilíbrio, porém não notaram nenhum benefício em pessoas saudáveis. Isso porque, teoricamente, as pessoas que já apresentam algum sintoma nos joelhos têm o controle neuromuscular alterado, sendo assim, a joelheira "faz o papel" do músculo e estabiliza o joelho. Já naqueles que não apresentam tal disfunção, o uso será indiferente ou até mesmo prejudicial, por inibir os grupos musculares da região.

O que as pessoas pensam é que as joelheiras melhorarão o desempenho, a técnica e até a amplitude de movimento. Isto é um pensamento equivocado, já que a combinação de treinamento, aprendizado da técnica e execução correta podem melhorar todos os seus resultados no treino. Se não há indicação do seu medico ou fisioterapeuta, não use.

*Colaboração do fisioterapeuta Dr. Pedro Sasaki (UNIFESP e HCor).

Referências:
– Willis, L.H.; et al. Effects of aerobic and/or resistance training on body mass and fat mass in overweight or obese adults. J Appl Physiol (1985). 2012 Dec 15; 113(12): 1831–1837.
– Strasser, B.; et al. Resistance Training for Diabetes Prevention and Therapy: Experimental Findings and Molecular Mechanisms. Biomed Res Int. 2013; 2013: 805217.
– Smith, E.B.; et al. The effects of lumbosacral support belts and abdominal muscle strength on functional lifting ability in healthy women. Spine (Phila Pa 1976). 1996 Feb 1;21(3):356-66.
– Herrington, L.; et al. The effect of a neoprene sleeve on knee joint position sense. Res Sports Med. 2005 Jan-Mar;13(1):37-46.
– Mortaza, N.; et al. The Effects of a Prophylactic Knee Brace and Two Neoprene Knee Sleeves on the Performance of Healthy Athletes: A Crossover Randomized Controlled Trial. PLoS One. 2012; 7(11): e50110.
– BRYK, Flavio Fernandes et al . Efeito imediato da utilização da joelheira elástica em indivíduos com osteoartrite. Rev. Bras. Reumatol., São Paulo , v. 51, n. 5, p. 440-446, out. 2011 .

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.