Topo
Paola Machado

Paola Machado

Categorias

Histórico

Vive sob tensão? Veja impactos do estresse e como aliviá-lo

Paola Machado

2002-03-20T19:04:00

02/03/2019 04h00

Crédito: iStock

É tanta correria no nosso dia a dia: o celular que não para, a pressão no trabalho, o trânsito… E até mesmo quando temos um tempo para relaxar, como agora no Carnaval, muitas vezes não conseguimos desligar totalmente das obrigações. Assim, vivemos em um "ciclo vicioso" do estresse.

Um estudo realizado nos Estados Unidos mostrou que 22% da população vive sob pressão, em uma situação de estresse extremo.

O estresse pode ser:

  • Físico, como quando submetemos nosso corpo ao treino (esse é um estresse do bem, a não ser quando treinamos de forma excessiva);
  • Mental, que é aquele nervoso que você não sabe de onde vem, ou uma sensação de cansaço, ou mesmo oscilações entre sentimentos extremos.

Embora o estresse psicológico tenha algumas desvantagens definidas, como o estresse crônico que pode aumentar o risco de câncer, de obesidade e outras doenças, em quantidades leves e moderadas, o estresse pode aumentar nosso foco, energia e até mesmo nosso poder de intuição.

Tanto o estresse emocional quanto o físico ativam nosso sistema nervoso central, causando uma sensação de agitação. Ao ativar nossos sistemas de alerta e excitação, os hormônios estressores podem despertar os circuitos neurais subjacentes ao desejo e ao vício –exatamente como as drogas fazem ou como qualquer outro mecanismo de dependência, compulsão ou transtorno age.

Isso pode ser o motivo pelo qual alguns especialistas acreditam que algumas pessoas não conseguem se desligar do estresse e de situações de pressão, trabalho, competitividade etc.

Existem diversos tipos de personalidades, mas duas delas são nomeadas como personalidade do tipo A e personalidade do tipo D.

  • Personalidade do tipo A Operam em uma velocidade de raciocínio máxima e aspiram atingir grandes objetivos. Como resultado, exibem traços e comportamentos como competitividade, um sentido de urgência fora da realidade (como se o mundo fosse acabar amanhã), capacidade de realizar inúmeras tarefas ao mesmo tempo e ter um bom desempenho sempre. Como correm contra o tempo sempre, vivem em um estresse constante.
  • Personalidade do tipo D É caracterizada por sentimentos de negatividade, depressão, ansiedade, estresse, raiva e solidão. Pessoas com essa personalidade focam em pequenas coisas e muitas vezes esperam o pior delas. Têm dificuldade em fazer amigos e muitas vezes baixa autoestima. Elas estão tensas, cronicamente zangados e reagem exageradamente a situações estressantes;  também tendem a esconder seus sentimentos dos outros por medo de rejeição.

Pessoas que são "viciadas em estresse" também podem usar listas intermináveis ​​de tarefas para evitar problemas menos fáceis de discriminar – sentimentos de inadequação, conflitos familiares ou outros problemas pessoais não resolvidos.

Alguns viciados em estresse têm dificuldade em ouvir os outros, concentrar-se e até mesmo dormir, porque não conseguem deixar o problema para o outro dia ou deixar de pensar na agenda de amanhã. Outros tendem a usar um vocabulário exagerado sempre não tendo tempo para nada ou estando corrido a todo momento. E alguns começam a se sentir ansiosos com o mero pensamento de retardar sua agenda.

Quando essa busca pelo estresse tem um impacto negativo significativo na vida, a pessoa  deve procurar um profissional para diagnóstico.

Como desestressar?

Para quem é viciado em estresse ou para aqueles que simplesmente se sentem sobrecarregados, aqui estão algumas dicas para diminuir a tensão.

  • Procure ajuda profissional se estiver prestes a sentir um esgotamento físico e mental.
  • Faça atividades criativas. Deixe um dia da sua semana para tentar não pensar em nada e faça atividades que dão prazer como pintar, cozinhar, escrever, dançar.
  • Destine algum período do seu dia ou semana para passear em um parque, estar em contato com a natureza, ouvindo uma música mais relaxante. Estudos mostram que o tempo gasto na natureza melhora o bem-estar geral, diminui a ansiedade, o estresse e a depressão, e até aumenta a autoconfiança.
  • Tente deixar o trabalho para fora de casa. Sei que com o celular tudo fica mais difícil. Porém, é questão de se adaptar e de hábito. Deixe o problema do seu trabalho fora de casa e com certeza, aos poucos, você se desprenderá do estresse e da pressão.
  • Aproveite os feriados, férias e final de semana para desligar de tudo que é relacionado ao trabalho. Se policie para não falar sobre e pensar em situações que geram desconfortos. Saia com amigos, companheiros e familiares. Aproveite para jogar conversa fora, dançar e ouvir um som.

É preciso habilidade para lidar com agendas agitadas e longas listas de responsabilidades sem perder o sono ou sentir-se esgotado.

Referências:
 Personalidade tipo D.
 Personalidade tipo A.
– Henderson, R.K.; et al. When does stress help or harm? The effects of stress controllability and subjective stress response on stroop performance. Department of Psychology and Neuroscience, University of Colorado at Boulder, Colorado. Frontiers In Psychology, 2012;3:179.
– Surwit, R.S.; et al. Stress and diabetes mellitus. Department of Psychiatry, Duke University Medical Center, Durham, North Carolina. Diabetes Care, 1992 Oct;15(10):1413-22.

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.