Topo
Paola Machado

Paola Machado

Categorias

Histórico

Saiba quais esportes mais 'machucam' e o que fazer para não se lesionar

Paola Machado

21/03/2019 04h00

Crédito: iStock

Na prática de qualquer modalidade esportiva ou até mesmo de exercício físico regular podem ocorrer desconfortos leves que geralmente cessam sozinhos, no entanto, devemos ficar atentos caso haja a persistência do desconforto, caso o desconforto seja intenso ou se estenda por mais que 48 horas. Um dos erros mais comuns é persistir na prática física mesmo sentindo dores, o que pode resultar em lesões.

Lesões mais comuns no mundo esportivo

Em todos os atletas, as lesões, além de trazer frustrações, geram afastamentos, perda de tempo, ônus financeiro com consultas médicas, exames de imagem e reabilitação. Para diminuir custos e promover a saúde, há diretrizes que preconizam medidas para que o esporte seja praticado com o mínimo de risco de lesões físicas, doenças ou danos psicológicos.

As modalidades esportivas com mais lesões relatadas são:

  1. Futebol de campo
  2. Futsal
  3. Handball
  4. Basquete
  5. Vôlei

Sendo as lesões mais comuns, entorse de tornozelo e lesões do ligamento do joelho.

No nosso país, o futebol é o esporte que temos mais influência. O mapeamento de lesões da Série A do Campeonato Brasileiro mostra que ocorre cerca de 1 lesão por partida. As áreas mais acometidas são coxa, joelho e tornozelo, sendo as lesões que ocorreram estiramento muscular, contusão e torções.

Isso significa que apenas atletas profissionais se lesionam durante o esporte?

Você que pratica algum esporte de forma recreativa e amadora, saiba que as lesões podem ser ainda maiores para quem é amador.

No caso dos atletas amadores, como geralmente não há suporte de equipe médica, fisioterapeutas, nutricionistas ou treinadores, o atleta amador se torna muito mais vulnerável e propenso a lesões que os atletas de elite. Ainda no caso dos "Atletas de Final de Semana", as lesões podem ocorrer quando não há preparo ou orientação para realizar a atividade ou exercício físico.

O que posso fazer para não me lesionar quando pratico algum esporte?

O ideal é realizar um trabalho preventivo em conjunto com a modalidade que se pratica, é importante se associar suporte médico, nutricional, do preparador físico e do fisioterapeuta. No caso da fisioterapia, o fisioterapeuta é um profissional da área da saúde com papel importante na prevenção, avaliando os possíveis gestos mecânicos lesivos, melhorando a mecânica dos movimentos para a execução, proporcionando movimentos com maior eficiência e sem riscos de lesão.

A técnica utilizada de forma errada é uma das maiores causas de lesão. No caso das lesões recorrentes é ainda mais importante o manejo dos desconfortos para preparar o retorno ou início ao esporte, avaliar a biomecânica, ou aperfeiçoar os movimentos usados durante o jogo e corrigir progressivamente. Esses cuidados garantem a qualidade do movimento e a diminuição de riscos de lesão e afastamentos para uma vida longa esportiva.

Previna-se para evitar a preocupação com tratamentos mais específicos e longos, gastos não programados, afastamento ou interrupção não apenas da prática esportiva, mas também da rotina de trabalho e de vida. A prevenção de lesões deve ser o primeiro cuidado de todo praticante de esportes e exercícios físicos. Procure um profissional da saúde especializado para auxiliar a prevenir lesões e cuidar melhor da sua saúde.

*Colaboração da fisioterapeuta Doutora em Ciências da Saúde pela UNIFESP, Dra. Renata Luri;; da fisioterapeuta Especializada em Ortopedia e Traumatologia pelo HC FMUSP – IOT, Dra. Amanda Ayumi Chimura efisioterapeuta Unifesp Dra. Bruna Barreto

Referências:
– ASPERTI, André Marangoni et al. Sports injuries among amateur athletes at a brazilian university. Acta ortopedica brasileira, v. 25, n. 2, p. 93-98, 2017.
– Brasileirão: CBF produz Mapeamento de Lesões. Confederação Brasileira de Futebol, 2018. Disponível em: <https://www.cbf.com.br/futebol-brasileiro/noticias/campeonato-brasileiro-serie-a/brasileirao-cbf-realiza-mapeamento-de-lesoes-2017>. Acesso em 13/03/2019.
– HÄGGLUND, Martin; WALDÉN, Markus; EKSTRAND, Jan. Injury recurrence is lower at the highest professional football level than at national and amateur levels: does sports medicine and sports physiotherapy deliver? Br J Sports Med , v. 50, n. 12, p. 751-758, 2016.
– NOUNI-GARCIA, Rauf et al. Clinical benefit of the FIFA 11 programme for the prevention of hamstring and lateral ankle ligament injuries among amateur soccer players. Injury prevention, v. 24, n. 2, p. 149-154, 2018.
– SOLIGARD, Torbjørn et al. Sports injury and illness incidence in the Rio de Janeiro 2016 Olympic Summer Games: A prospective study of 11274 athletes from 207 countries. Br J Sports Med, v. 51, n. 17, p. 1265-1271, 2017.

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.