Topo
Paola Machado

Paola Machado

Categorias

Histórico

Exercício reduz refluxo, mas problema exige cuidados no treino

Paola Machado

2004-05-20T19:04:00

04/05/2019 04h00

Crédito: iStock

Sei como é incômodo sentir os sintomas do refluxo, pois tenho o problema desde bebê –agora bem menos, mas sofri muito com isso.

O refluxo gastroesofágico é o retorno involuntário e repetitivo do conteúdo do estômago para o esôfago, o que gera aquela sensação azeda que aparece de vez em quando na boca. Esse refluxo pode irritar o revestimento do esôfago e causar azia, além de sensações como:

  • Gosto amargo na boca;
  • Tosse crônica;
  • Arroto excessivo;
  • Flatulência;
  • Dor de garganta;
  • Dor no peito;
  • Sensação de ardência;
  • Dificuldades de deglutição;
  • Chiado.

Se você refluxo com pouca frequência, provavelmente não precisará fazer nenhuma mudança drástica no estilo de vida para aliviar seus sintomas. Algumas mudanças alimentares e de hábitos ou o uso de medicamentos simples (sempre indicados pelo médico) já são suficientes para aliviar  sintomas mais simples.

Agora, se os seus sintomas estão interferindo na sua qualidade de vida diária, é necessário fazer várias mudanças de estilo de vida –com exercícios e alimentação –, bem como a administração de medicamentos prescritos por um médico, para aliviar seus sintomas.

Exercício e refluxo

O exercício pode ajudar ou prejudicar o refluxo ácido. Tudo depende do tipo de atividade que você faz e de como você cuida do seu corpo antes e depois do treino.

Benefícios do treino

Ficar acima do peso está ligado a muitos problemas de saúde. Estes incluem depressão, fadiga e um risco aumentado de doenças crônicas, como as cardíacas. Outro problema de saúde relacionado ao excesso de peso é o refluxo ácido ou azia. Por isso, se você sofre de uma forma ocasional ou contínua de refluxo ácido, o peso pode ser um fator importante. Compreender a ligação entre excesso de peso e refluxo pode ajudá-lo a tomar medidas para emagrecer, podendo proporcionar alívio para sua azia.

O excesso de peso pode fazer com que ocorra uma pressão da região abdominal no estômago, afetando o esfíncter inferior do esôfago, piorando os sintomas do refluxo ácido — tornando mais provável o vazamento de ácido no estômago ou refluxo.

De acordo com estudos, a perda de peso é frequentemente a primeira linha de defesa contra o refluxo ácido. Você deve se exercitar e também evitar uma dieta ácida, favorável ao refluxo.

No entanto, exercícios de grande impacto, como corrida, podem piorar seus sintomas. As melhores são caminhada, ioga, musculação com cargas leves sem realizar manobra de valsava e exercícios com carga na região abdominal, natação, bike.

Vale lembrar que nem todo mundo experimenta o agravamento do refluxo ácido com exercícios de alto impacto. Por isso, tente exercícios de baixo impacto primeiro e veja como você se sente. Se você não sentir azia ou outros sintomas, experimente um treino de maior impacto. Se sentir desconforto, foque em uma alimentação adequada com exercícios de baixo impacto ou exercícios realizados de forma supervisionada e procure um médico para entrar com estratégias medicamentosas.

Cuidados

Exercícios de alto impacto, como corrida, pular corda ou musculação com muita carga podem piorar os sintomas. Além do mais, a ingestão de alguns alimentos cítricos, café, alimentos gordurosos, alho, balas de hortelã, alimentos picantes, tomate e molhos, alimentos processados também pode desencadear o refluxo ácido.

Posições corporais restritivas também podem exercer pressão sobre seu estômago e peito, o que pode desencadear sintomas. Esses movimentos incluem pendurar-se de cabeça para baixo e dobrar-se por longos períodos. O ar engolido durante o exercício de alto impacto também pode relaxar o esfíncter esofágico inferior. Isso pode forçar o ácido para o esôfago.

Por esse motivo, é necessário focar em uma dieta saudável e exercícios, levando ao alívio de sintomas e redução da probabilidade de complicações relacionadas ao problema. Essa abordagem pode melhorar sua saúde geral e aumentar sua qualidade de vida.

Formas para aliviar os sinais e sintomas do refluxo

  • Ingira refeições menores e devagar.
  • Não deite logo após ingerir alimentos; aguarde pelo menos 2 horas.
  • Eleve a cabeceira da sua cama ou coloque um travesseiro alto.
  • Evite alimentos que citei acima, que são desencadeantes de refluxo.
Referências:
– Janeway, J., Sparks, K., & Hendrick, S. R. (2016). GERD and the obese patient
obesityaction.org/educational-resources/resource-articles-2/obesity-related-diseases/gerd-and-the-obese-patient.
– Singh, M., Lee, J., Gupta, N., Gaddam, S., Smith, B. K., Wani, S. B. … Sharma, P. (2013, February). Weight loss can lead to resolution of gastroesophageal reflux disease symptoms: A prospective intervention trial. Obesity (Silver Spring), 21(2), 10.1002/oby.20279
ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3853378.
– Weight loss surgery (bariatric surgery). (2015, April)
kidshealth.org/parent/nutrition_center/weight_eating_problems/wlsurgery.html
– Janeway, J., Sparks, K., & Hendrick, S. R. (n.d.). GERD and the obese patient
obesityaction.org/educational-resources/resource-articles-2/obesity-related-diseases/gerd-and-the-obese-patient
– Joskow, P., Wasko-Czopnik, D., Medras, M., & Paradowski, L. (2006). Gastroesophageal reflux disease and physical activity. Sports Medicine, 36(5), 385-391
ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16646627
– Keifer, D. S., M.D. (2015, April 27). Stress-related GERD: Strategies for an integrative approach. Alternative and Complementary Strategies, 21(2), 57-60
online.liebertpub.com/doi/abs/10.1089/act.2015.21201
– Picco, M. F. (2013, August 7). Is acid reflux the same as GERD? Retrieved from
mayoclinic.org/diseases-conditions/heartburn/expert-answers/heartburn-gerd/faq-20057894
– Singh, M., Lee, J., Gupta, N., Gaddam, S., Smith, B. K., Wani, S. B., & Sharma, P. (2013, February). Weight loss can lead to resolution of gastroesophageal reflux disease symptoms: A prospective intervention trial. Obesity (Silver Spring), 21(2) ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3853378/#!po=71.8750
– Symptoms and cause of GER and GERD. (2014, November 13)
niddk.nih.gov/health-information/health-topics/digestive-diseases/ger-and-gerd-in-adults/Pages/symptoms-causes.aspx
– Treatment for GER and GERD. (2014, November 13)
niddk.nih.gov/health-information/health-topics/digestive-diseases/ger-and-gerd-in-adults/Pages/treatment.aspx

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.