Topo
Paola Machado

Paola Machado

Categorias

Histórico

Leaky gut: o que é o intestino permeável ou gotejante? Como revertê-lo?

Paola Machado

2007-05-20T19:04:00

07/05/2019 04h00

Crédito: iStock

Atualmente, muitos estudos elucidam o importante papel que o intestino apresenta na regulação metabólica e fisiológica do organismo humano.

O papel desempenhado pelo órgão deve-se à barreira exercida por ele na seleção de compostos que serão absorvidos pelo nosso organismo e por possuir em sua proximidade um complexo conjunto de células do sistema imunológico. Uma quebra da sua função de selecionar adequadamente o que será absorvido gera uma condição denominada leaky gut. Ela é caracterizado por um intestino mais permeável, levando ao aumento da permeabilidade intestinal a diversas substâncias, como metabólitos tóxicos, toxinas bacterianas, moléculas proteicas e fragmentos indesejados de bactérias intestinais.

Quais as consequências?

Essa absorção anormal de substâncias estranhas alcança a corrente sanguínea e pode gerar uma série de efeitos no organismo. Alterações metabólicas, como resistência à insulina, esteatose hepática não alcoólica, síndrome metabólica, autoimunidade, alergias e intolerâncias alimentares. Até mesmo desordens psicológicas são algumas das possíveis consequências do leaky gut.

Claro que todas essas doenças mencionadas apresentam origem proveniente de múltiplos fatores, entretanto, a permeabilidade intestinal aumentada é uma de suas causas e vem sendo atualmente estudada.

Quais as causas do leaky gut?

As principais causas dessa síndrome estão relacionadas a um perfil alimentar inadequado, que incluem:

  • Mastigação rápida;
  • Ingestão de llíquidos durante as refeições;
  • Consumo excessivo de alimentos ricos em gordura, açúcar e aditivos químicos (industrializados);
  • Baixa ingestão de fibras, frutas, verduras e legumes;
  • Consumo excessivo de frutose (de alimentos industrializados, não de frutas in natura).

Como reverter?

A redução do leaky gut é possível. As principais estratégias para reverter esta permeabilidade intestinal elevada incluem aspectos relacionados à alimentação, por meio da limitação de componentes que intensificam o leaky gut e pela inclusão de nutrientes que fortalecem a barreira intestinal.

Veja algumas dicas importantes:

– Mastigar lentamente os alimentos.

– Ingerir o máximo possível de alimentos in natura, ou seja, alimentos provenientes da natureza (frutas, verduras, legumes).

– Não ingerir líquidos junto com as refeições (almoço e jantar).

– Não utilizar açúcar, ou reduzir, ao máximo a sua ingestão.

– Limitar/ evitar o consumo de aditivos químicos que estão presentes em produtos industrializados.

– Evitar as preparações gordurosas, principalmente aqueles alimentos que contêm gordura trans e saturadas em grandes quantidades: gordura da carne, gordura do leite.

– Evitar os alimentos que causam reações imunológicas e alérgicas em você. Neste caso, é necessário que um profissional médico avalie a situação.

– A utilização de diversos suplementos, como probióticos, glutamina, ômega 3 e até mesmo fibras prebioticas. Entretanto, um nutricionista deve ser consultado para que ele programe tudo adequadamente à sua realidade e rotina.

Como já dizia Hipócrates: "Que seu remédio seja o teu alimento, e que seu alimento seja o teu remédio".

*Colaboração da nutricionista clínica e pesquisadora Dra. Deborah Masquio (UNIFESP)

Referências
– Abdelhamid L, Luo XM. Retinoic Acid, Leaky Gut, and Autoimmune Diseases. Nutrients. 2018 Aug 3;10(8). pii: E1016.
– Ohlsson L, Gustafsson A, Lavant E, Suneson K, Brundin L, Westrin Å, Ljunggren L, Lindqvist D. Leaky gut biomarkers in depression and suicidal behavior. Acta
Psychiatr Scand. 2019 Feb;139(2):185-193.
– Maguire M, Maguire G. Gut dysbiosis, leaky gut, and intestinal epithelial proliferation in neurological disorders: towards the development of a new therapeutic using amino acids, prebiotics, probiotics, and postbiotics. Rev Neurosci. 2019 Jan 28;30(2):179-201.
– Obrenovich MEM. Leaky Gut, Leaky Brain? Microorganisms. 2018 Oct 18;6(4). pii: E107.
– Simeonova D, Ivanovska M, Murdjeva M, Carvalho AF, Maes M. Recognizing the Leaky Gut as a Trans-diagnostic Target for Neuroimmune Disorders Using Clinical Chemistry and Molecular Immunology Assays. Curr Top Med Chem. 2018;18(19):1641-1655.
– Farshchi MK, Azad FJ, Salari R, Mirsadraee M, Anushiravani M. A Viewpoint on the Leaky Gut Syndrome to Treat Allergic Asthma: A Novel Opinion. J Evid Based Complementary Altern Med. 2017 Jul;22(3):378-380.
– Bruno Melo Carvalho, Mario Jose Abdalla Saad. Influence of Gut Microbiota on Subclinical Inflammation and Insulin Resistance Mediators Inflamm. 2013; 2013: 986734. Published online 2013 Jun 12. doi: 10.1155/2013/986734
– Mu Q, Kirby J, Reilly CM, Luo XM. Leaky Gut As a Danger Signal for Autoimmune Diseases. Front Immunol. 2017 May 23;8:598.
– Fukui H. Gut-liver axis in liver cirrhosis: How to manage leaky gut and endotoxemia. World J Hepatol. 2015 Mar 27;7(3):425-42.
– de Kort S, Keszthelyi D, Masclee AA. Leaky gut and diabetes mellitus: what is the link? Obes Rev. 2011 Jun;12(6):449-58.

 

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.