Topo
Paola Machado

Paola Machado

Categorias

Histórico

Quantas vezes na semana devo subir na balança? Aprenda a se pesar sem erros

Universa

01/07/2019 04h00

Crédito: iStock

A balança do meu consultório é mecânica. Todos que se pesam falam: "A minha balança de chão mostra um valor um pouco diferente".

A balança mecânica, quando se trata do peso real e até para o uso em pesquisas, o resultado do peso é mais fidedigno. Já a balança de farmácia, por exemplo, como muitas pessoas se pesam, ela descalibra com muita facilidade; assim como a balança de chão que costuma oscilar os resultados por conta de desníveis do solo, bateria etc.

Como é bem difícil ter uma balança mecânica em casa —também não é necessário —, para chegar o mais próximo possível do peso real, siga as próximas dicas.

Evite se pesar em balanças diferentes

Pesar-se em cada balança que vê pela frente não é uma boa ideia. Isso porque o seu peso pode oscilar muito de uma balança para a outra. Além do mais, quando pensamos em média, para entender o que está acontecendo de fato com o corpo, é necessário ter como base uma só balança, que deve ser a sua. Por isso, o mais recomendado é ter uma balança em casa e sempre se pesar nela, pois, como poucas pessoas utilizam, a probabilidade do seu peso oscilar é muito menor — e você ainda poderá realizar todos os preparos necessários para uma pesagem efetiva.

Calibre sempre a sua balança

Logo que comprar uma balança ou mesmo se já tiver uma balança em casa, fique atento ao manual. Algumas contam com um passo a passo para calibrar. Além do mais é imprescindível checar sempre a carga, pois se as pilhas estiverem muito fracas, a balança digital tende a apresentar alguns erros. Cheque também se há ou não desníveis no solo. Colocar a balança em cima de um tapete, por exemplo, pode dar oscilações no peso. Por isso, a melhor estratégia é deixar em um piso liso, sem desníveis.

Não se pese todos os dias, nem muitas vezes ao dia

O recomendado é pesar-se uma vez por semana, sempre em um dia estabelecido, e sempre pela manhã.

Não é necessário pesar-se mais de uma vez por semana ou mesmo diariamente, como muitos fazem. Entre um dia e outro ocorrem flutuações normais do peso –por causa da alimentação, evacuação, retenção hídrica, suor etc. –, porém, o emagrecimento de fato não acontece de um dia para o outro. Pesar-se todos os dias só gera mais ansiedade e algumas frustrações, já que as variações entre dias são poucas. Por esse motivo, o ideal é escolher um dia fixo na semana para se pesar, assim isso virará um hábito e você conseguirá observar uma evolução real do seu peso, para utilizar como uma média semanal.

Somado a isso é essencial que essa pesagem ocorra sempre pela manhã, em jejum, utilizando o mínimo de roupas (ou as mesmas roupas que você sempre se pesa) e depois de ter feito todas as necessidades fisiológicas, pois esse é de fato o seu peso real.

Acompanhe seu progresso

Anote toda a sua evolução de redução de peso e observe o que está acontecendo. Não adianta se pesar só por pesar, não se lembrar do peso anterior e também nem prestar atenção no que está acontecendo com seu corpo. Há hoje balanças que associam-se a aplicativos e fazem um relatório de evolução de peso. Porém, se não é a sua balança, acompanhe sua redução de peso, seja mantendo uma planilha de suas pesagens semanais, seja usando um aplicativo de perda de peso, pois ajudará você a ter uma visão geral melhor do que está acontecendo com seu corpo. 

Peso diminuindo  

Peso aumentando

Manutenção de peso

Saber o que está acontecendo com o peso ajudará você a identificar padrões, garantir que está se caminhando na direção certa e também pode motivá-lo a continuar quando tiver vontade de abandonar suas metas de alimentação e exercício.

Lembre-se de que a balança só analisa a perda de peso

Vale lembrar que a balança só analisa redução do peso e o peso consiste em água, músculos, órgãos, gordura; enfim, é o seu corpo todo. Ela não separa o que é musculatura do que é gordura corporal. Por isso, uma dica legal é tirar fotos — frente, costas e lateral — para avaliar se o seu corpo está diferente de uma semana para outra. Colocar em aplicativos uma foto ao lado da outra semana a semana, auxilia muito observar a evolução. Além do mais, usar uma calça que não te serve pode ajudar a observar se está de fato perdendo medidas.

A massa muscular, muitas vezes, é muito difícil de notar. Por isso, é sempre necessário realizar uma análise de composição corporal por dobras cutâneas ou bioimpedância — as mais fiéis são com eletrodos — ou mesmo termografia ou DEXA; antes e após chegar ao peso desejado. Essas análises são realizadas em consultórios médicos, nutricionais, clínicas de saúde ou laboratórios. 

Quando não se pesar

Pessoas muito ansiosas, com distúrbio de imagem corporal ou que ficam angustiadas ou mesmo desencadeiam pensamentos negativos perto de uma balança, a orientação é que elas não devem se pesar. Mesmo na minha clínica, evito mostrar peso e composição corporal para alguns pacientes que sofrem desses problemas.

As pessoas com distúrbio de imagem corporal costumam não aceitar que sofrem de um distúrbio. Por esse motivo, se você convive com uma pessoa que pode estar com algum transtorno, não tenha balança em casa. A melhor saída é ter a sensibilidade de prestar atenção que tem algo de errado — já fiz um texto aqui sobre esse tema — ou mesmo procurar ajuda de um profissional. 

Quando parar de se pesar

Quando atingiu o resultado ideal e está com a manutenção do peso ideal por meses, não é necessário se pesar semanalmente. A pesagem de manutenção pode ser quinzenal ou até mensal, somente para controle. Além do mais, pessoas que já emagreceram de forma efetiva e visam hipertrofia, o peso na balança tende a aumentar, pois a massa muscular pesa também. Por esse motivo, é necessário incluir outras medidas avaliativas de composição de gordura corporal, como as citadas acima.

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.