Topo
Paola Machado

Paola Machado

Categorias

Histórico

Tomar óxido nítrico ajuda na performance esportiva?

Paola Machado

09/09/2019 04h00

Crédito: iStock

Na linha da suplementos, há um aumento na variedade dos conhecidos pré-treino, sendo que muitos prometem a vasodilatação muscular –conhecida como pump/inchaço. E uma das substâncias presentes nesses produtos para isso é o óxido nítrico.

Nós produzimos óxido nítrico, principalmente durante os exercícios

A explicação fisiológica é que durante o exercício de força ocorre a oclusão da circulação capilar, causando hipóxia –falta de oxigênio no tecido muscular. A esse efeito, o corpo responde produzindo um gás nitroso que age em milissegundos, dilatando a parede da musculatura lisa das artérias, deixando fluir mais sangue para o tecido exercitado, este é o pump/inchaço.

Agora vem a clássica pergunta: quanto tempo dura esse efeito? Isto varia individualmente, mas com certeza é mais nítido no período de treino e pós-treino depois de alguns minutos. Agora, na manhã seguinte, já não sei se isso continua acontecendo.

Tudo bem, vamos partir do pressuposto que o óxido nítrico é bom para o evento treinamento e que já é um mecanismo fisiológico regulado pelo organismo, conforme explicado acima.

Você não compra o óxido nítrico nos produtos…

Isto até é motivo de piada no meio esportivo que quando o indivíduo manipular o produto ele deve ser rápido para fechar a tampa, pois senão perde o óxido nítrico.

Vamos lá, os nutrientes mais utilizados nos produtos são os aminoácidos arginina e citrulina, pois são os precursores usados na produção fisiológica corporal do tal óxido nítrico.

Porém, temos que colocar alguns pontos em questão: arginina e citrulina não são aminoácidos conhecidos como essenciais, pois nosso próprio organismo é capaz de produzi-los. "Ok, mesmo assim quero testar o suplemento". Então, você deve levar em consideração alguns pontos:

  • Tipo de exercício A suplementação é indicada no período pré-treino de um exercício de alta intensidade (musculação, lutas, por exemplo). Os atletas de endurance (corrida, ciclismo, natação) também podem utilizar o produto, porém, o efeito pode ser muito imperceptível.
  • Capacidade do indivíduo Acontece de pessoas que não têm nem 2 meses de academia e já pensam em suplementos. Para este caso, primeiramente treinar corretamente — 3 a 5 vezes por semana, sem conversinhas paralelas. Sempre com auxílio de um profissional de educação física para te orientar com intensidade e execução dos exercícios e, claro, se alimentar corretamente, pois sem uma base alimentar correta, não vai ser 2 aminoácidos ingeridos antes do treino que vão fazer você crescer.
  • Tipo dos aminoácidos Este é o fator crucial nesta história. Quando ingerimos a arginina e a citrulina via alimentos, no intestino acontece uma absorção diferenciada para estes aminoácidos. O fato é que se você quer aumentar a concentração sanguínea de arginina e citrulina, tem que usar o resto que o intestino deixou passar, pois os nossos enterócitos usam os dois aminoácidos como fonte de energia. Desta forma, para elevar as concentrações drasticamente, teríamos que ingerir cerca de 15 a 20 gramas. Mas nem tente isso, ou poderá ter desconforto intestinal e até diarreia osmótica — imagine isso acontecendo no meio do seu treino?!

Como a suplementação nutricional evolui muito, as empresas desenvolveram a arginina e citrulina em conjunto com o alfacetoglutarato (AKG), ficando arginina-AKG e citrulina-AKG. Estes conhecidos como di-peptídeos. Foi publicado em artigos científicos que usaram estas formulações, demonstrando maior disponibilidade no sangue dos aminos e melhora em exercícios de alta intensidade, mas que no final do período de suplementação não houve aumento na massa muscular.

E a beterraba?

Em 2011, foi publicado um trabalho científico testando o efeito do nitrato em ciclistas de alta intensidade e o efeito foi positivo com a relação a performance e ao maior uso do oxigênio durante o consumo máximo — uma variável de capacidade aeróbia –, mas o que realmente chamou a atenção foi a fonte de nitrato usada, suco de beterraba. E não foi um trabalho só, desde então foram vários trabalhos testando esta fonte de nitrato.

Explicando melhor, o suco fresco da beterraba é fonte de nitrato, que em nosso organismo é transformado em nitrito, este em maior quantidade no sangue, pode ser captado pelos músculos, aumentando a produção de óxido nítrico nos tecidos exercitados. Não poderia esquecer como foi oferecido o "suplemento":

  • 500ml de suco de beterraba — feito na centrífuga — 1 hora antes do exercício

Pra finalizar, a maioria dos produtos pré-treinos — principalmente os importados — tem também associação de cafeína e outros estimulantes do sistema nervoso central, assim alguns efeitos de euforia e ou insônia e até taquicardia podem estar ligados ao uso destes produtos. É importante lembrar que a suplementação de aminoácidos e até mesmo o consumo do suco de beterraba deve ser organizado dentro de uma dieta planejada para o objetivo do indivíduo. Assim, procure um profissional de educação física e um nutricionista esportivo para te ajudar, tenho certeza que são os melhores investimentos para quem inicia uma vida ativa e almeja objetivos competitivos.

*Colaboração do nutricionista esportivo Dr. Felipe Donatto, autor do livro Nutrição, Suplementação e Fitoterapia: Ciência e Prática.

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.