Topo

Histórico

Categorias

Em que mundo você está enquanto se alimenta?

Paola Machado

26/09/2019 04h00

Crédito: iStock

"Hoje nem consegui almoçar, estava sem tempo"

"Vou pedir alguma coisa e almoçar em 10 minutos, aqui mesmo no escritório"

"Vou comer só este lanchinho"

Quantas vezes você já se pegou falando isto? Correndo contra o tempo, olhando no relógio ou falando ao celular enquanto faz a sua refeição! Se eu te perguntar, por exemplo, o que você jantou ontem ou qual foi o seu almoço de hoje, você saberia me responder com riqueza de detalhes? Lembrando a cor e o aroma do seu prato, os tipos de alimentos que o compunham, com que você estava e como se sentia?

Essas são respostas que só conseguimos acessar quando ficamos 100% dedicados ao momento das refeições. Você não precisa fazer isto todo o tempo, mas condicione-se a fazê-lo sempre que surgir uma oportunidade, pois as repetições irão contribuir para a aquisição do hábito.

No que se chama de comer atento muitos aspectos estão envolvidos, é uma questão de detalhe e de determinação para mudar a sua relação com o alimento. Na nutrição, assim como em outras grandes e promissoras ciências, os detalhes fazem toda a diferença.

Se pararmos um segundo para pensar o porquê nos alimentamos, você saberia me dar a resposta? Muitos falariam: porque é necessário. Outros certamente comentariam que comer tem um peso emocional muito forte em sua vida. O fato é que comer é de fato, algo muito importante para a nossa sobrevivência, saúde, vitalidade, bom humor, disposição e garante a saúde física, além da mental.

Então, para que você possa apreciar este momento inicialmente peço que você: pare, respire fundo e pense. Concentre-se e esteja presente onde você verdadeiramente está. Exercite a atenção plena e fique de olho nas seguintes sugestões:

  • Antes de fazer a refeição, reconheça o ambiente em que você está Observe todas as opções de alimentos que você tem a sua disposição (no buffet ou no cardápio), no balcão do restaurante. Escolha todos os alimentos pensando no equilíbrio, em suas preferências e em suas necessidades. Lembre-se de que o prato deve ser variado, colorido e prazeroso.
  • Agora observe o seu prato Olhe atentamente todas as cores que estão presentes e tenha a certeza de que cada alimento tem a sua predominância de cor, nutriente e consequentemente função. Para você entender melhor o que estou falando, os vegetais amarelos alaranjados são ricos em carotenóides, nutrientes que desempenham a função antioxidante e protetora de todas as nossas membranas celulares, combatem a ação deletéria das espécies reativas de oxigênio (radicais livres), e previnem o envelhecimento precoce. Já os vegetais verde escuros são ricos em ácido fólico, por exemplo, e este micronutriente atua em muitos processos metabólicos, mas principalmente na produção de nossas células vermelhas (eritrócitos), responsáveis pelo transporte de oxigênio para os tecidos corporais; os vegetais mais claros são muito ricos em potássio, entre tantos outros nutrientes. Nas proteínas animais, quanto mais vermelha é a proteína, maior é a sua quantidade de ferro, porém, todas as proteínas animais (frango, peixe) possuem excelente qualidade de aminoácidos e ai por diante. As cores de nossas refeições dão vida ao prato e também muita saúde.
  • Descanse o talher De tempos em tempos descanse o talher sobre o prato, respire fundo, olhe em volta, sinta o cheiro do ambiente e dos alimentos e perceba como você está se sentindo neste momento. Cultive sentimento positivos para com os alimentos.
  • Mastigue bem os alimentos O ato de mastigar calma e atentamente os alimentos contribui prioridade máxima ! O primeiro objetivo desta atitude é garantir que você absorva e assimile de forma mais eficaz os nutrientes que o seu corpo está recebendo, e o segundo é contribuir com a percepção das sensações de sensação de saciedade. Ao mastigarmos com calma, damos tempo para que o cérebro processe esta ação e acione o centro da saciedade, o resultado é que teremos maior controle e poder de escolha sobre o que comemos.
  • Preste atenção na textura e no sabor dos alimentos Aprecie, sinta verdadeiramente o sabor daquilo que você escolheu comer e ao final reflita se ocorreu de forma agradável.

Mas como faço essa reflexão?

  1. Pegue um papel ou um caderninho e canetas.
  2. Responda essa questão: "Como foi a refeição? Você terminou satisfeito, feliz, com vontade de comer mais, chateado porque acha que 'pisou' na bola?"
  3. É muito importante você iniciar as atitudes anteriormente sugeridas e fazer um balanço de suas refeições enaltecendo tudo o que foi positivo e pensando sobre como melhorar o que não conseguiu desta vez. Nunca se frustre.
  4. No mais, tente aplicar este breve roteiro e quando for se alimentar novamente, não fique no mundo da lua, mas sim exatamente onde você está, fazendo sempre o seu melhor.

*Colaboração da nutricionista comportamental e clínica na clínica 12 semanas Dra. Samantha Rhein (UNIFESP).

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.

Paola Machado