Topo
Paola Machado

Paola Machado

Categorias

Histórico

Ventosaterapia: como funciona e quais os benefícios do método

Paola Machado

15/10/2019 04h02

Crédito: iStock

A ventosaterapia é fruto da terapia milenar chinesa através da aplicação de copos de diferentes tamanhos em locais de dor ou em pontos da acupuntura tradicional. Seus efeitos prometem aliviar desde dores musculares até a promessa de diversos outros benefícios e tratamentos. Durante os Jogos Olímpicos em 2016 se tornou mais popular, era comum ver atletas como Michael Phelps, com diversas marcas arroxeadas arredondadas e hematomas nas costas e ombros.

Como é aplicado e como funciona? A aplicação ocorre por meio de uma bomba de sucção criando uma pressão negativa. A pressão das ventosas sob a pele causa uma tração nos tecidos subcutâneos, levando a um efeito de alongamento local que leva a efeitos positivos como:

  • Liberação de tecido miofascial e cicatricial.
  • Diminuição da rigidez da pele.
  • Diminuição de tensão.
  • Alívio de possíveis desconfortos.

Além disso, associa-se seus efeitos ao aumento de fluxo e perfusão sanguínea, atuando como estímulo nocioceptivo que ativa as vias descendentes inibitórias de controle da dor, facilitando o processo de auto-regulação do corpo, além de melhorar o sistema imunológico pela ativação e produção de novas células.

O que a ciência comprova…

Estudos comprovaram que a ventosa tem efeitos fisiológicos similares ao de uma liberação miofascial e aplicação de calor. Os cientistas também tem investigado o papel da ventosaterapia no controle de dor não apenas em variáveis fisiológicas, mas também em variáveis psicológicas e comportamentais, por isso, tem ganhado destaque entre os fisioterapeutas no tratamento de pessoas com dores crônicas e desconfortos tensionais. Mas ainda não há consenso da Ciência sobre seus benefícios.

Os estudos recentes apontam que a eficácia do tratamento para dores e desconfortos musculoesqueléticos deve ser em média de 5 sessões, com retenção dos copos em torno de 5 a 10 minutos, o que irá depender do tipo de pele do paciente e perfusão sanguínea específica.

Existem diversos tipos de aplicação:

  • Dry Cupping consiste na aplicação nos mesmos pontos de estímulo da acupuntura.
  • Cupping Massage envolve deslizamentos do copo sob a superfície da pele.
  • Wet Cupping é realizada uma incisão na pele para extração do sangue antes da aplicação das ventosas, também conhecida como "sangria".
  • Flash cupping utiliza os copos somente para pressão local, sem manter as ventosas no local.

O que é importante saber antes de fazer a ventosaterapia

O tempo prolongado de retenção dos copos pode causar bolhas ou queimaduras, é necessário cuidado também com quem possui peles mais sensíveis, e em idosos.

Após o tratamento é normal o aparecimento de marcas residuais e hematomas decorrentes da ruptura de pequenos vasos sanguíneos, que são indolores e desaparecem entre 1 a 10 dias, por isso, é importante um intervalo de 3 a 4 dias entre aplicações para recuperação do tecido.

É contra-indicado em pacientes com câncer, insuficiência renal, insuficiência hepática e insuficiência cardíaca, pacientes que usam marca-passo e que sofrem de hemofilia ou condições semelhantes. Por se tratar de uma técnica simples e de fácil aplicação, a ventosaterapia se tornou um destaque aliada à recuperação de atletas e pessoas com dores. É importante lembrar que a ventosaterapia pode ser usada como um recurso a mais no tratamento mas sempre procure um profissional de saúde capacitado antes de qualquer tratamento.

*Colaboração da Fisioterapeuta Doutora pela Unifesp Renata Luri

Referências:
– Chaves, E. C. et al.Ventosaterapia e dor crônica nas costas: revisão sistemática e metanálise. Rev. Latino-Am. Enfermagem. V.26, 2018.
– Kim, S. et. al. Is cupping therapy effective in patients with neck pain? A systematic review and meta-analysis. BMJ Open, v.8, n.11, 2018.
– Mohammadi. S et al. The effects of cupping therapy as a new approach in the physiotherapeutic management of carpal tunnel syndrome. Physiother Res Int, 2019.
– Aboushanab. T. S, Saud. Cupping Therapy: An Overview from a Modern Medicine Perspectiv. Journal of Acupuncture and Meridian Studies, v.11, n.3, p.83-87, 2018.
– Mehta. P; Vividha D.Cupping therapy: A prudent remedy for a plethora of medical ailments. Journal of Traditional and Complementary Medicine, v.5, n.3, p.127-134, 2015.
– Kivi, M.M, et al. Wet-Cupping Is Effective on Persistent Nonspecifi c Low Back Pain: A Randomized Clinical Trial. Chin J Integr Med, 2018.

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.

Paola Machado