Topo

Histórico

Categorias

As bactérias do seu intestino podem ser influenciadas pelo sol

Paola Machado

05/11/2019 04h00

Crédito: iStock

A microbiota intestinal é definida como um conjunto de microrganismos que residem o trato gastrointestinal (TGI) humano e que, em condições normais, não causam doenças.
O importante papel que a microbiota intestinal desempenha na regulação do nosso organismo já tem sido bastante evidenciado e inclui ações como:

  • Metabolismo de nutrientes
  • Absorção de nutrientes
  • Regulação do sistema imune
  • Controle da saúde e do funcionamento do intestino
  • Regulação do metabolismo
  • Redução de doenças

Diversos fatores tem o papel de regular a composição dos micro-organismos que compõem a microbiota intestinal, como alimentação, exercício físico, uso de medicamentos e estresse. Entretanto, recente e pioneiro estudo conduzido no Canadá revelou que a exposição aos raios UVB podem alterar a microbiota humana.

O estudo conduzido por Bosman e colaboradores avaliou 21 mulheres brancas, com idade entre 19 e 40 anos. Estas voluntárias foram submetidas ao procedimento de exposição aos raios UVB três vezes na semana. Coletas de sangue e de fezes foram realizadas antes e após o experimento.
Para análise dos dados, as voluntárias foram divididas em dois grupos: (1) grupo que tomou suplemento anterior aos testes (doses de 500 UI a 3500 UI/DIA) (VDS +) e (2) grupo que não tomou o suplemento (VDS-)
Os resultados revelaram que as participantes que suplementaram a vitamina d antes da pesquisa apresentaram maiores concentrações sanguíneas de vitamina D quando comparadas as participantes do grupo que não suplementou no momento inicial do estudo. A maioria delas apresentaram concentração de vitamina D classificadas como suficiente.

Após a exposição aos raios UVB, verificou-se aumento significativo nos níveis de vitamina D entre todas as participantes, como um aumento médio de 10,1% no grupo, o que reforça o papel dos raios UVB sobre a vitamina D.

Verificou-se que o grupo que não suplementou vitamina D apresentou diversidade e riqueza significativamente menores na composição da microbiota intestinal antes do experimento, quando comparado ao outro grupo. Esses achados sugerem que indivíduos saudáveis, portadores de níveis séricos insuficientes de 25 (OH) D, têm uma composição de microbiota menos diversificada em comparação com indivíduos que são suficientes para a vitamina D.

Após a exposição ao UVB, a diversidade de bactérias da microbiota intestinal aumentou no grupo VDS ‐, resultando em diversidade semelhante à do grupo VDS +. Assim, observou-se que a exposição à luz UVB é capaz de aumentar a riqueza da composição da microbiota quando administradas a indivíduos com VDS com baixa diversidade microbiana inicial.

Estes achados sugerem que a modulação da microbiota ocasionada pelos raios UVB possam estar relacionadas as concentrações de vitamina d.
De fato, alguns estudos vêm apontando que a vitamina D executa uma série de ações na homeostasia do intestino humano, como modulação do sistema imunológico, produção de receptores de reconhecimento de padrões associados aos patógenos, peptídeos antimicrobianos e citocinas, na prevenção do crescimento excessivo de bactérias e na melhora da função da barreira intestinal. A vitamina D também favorece a diferenciação de células imunes tolerogênicas, em vez de inflamatórias.

Considerações

Os autores deste estudo apontam que estes resultados são preliminares e que precisam ser confirmados com novas pesquisas, e devem ser conduzidas com outros perfis de voluntários. Adicionalmente, para se ter conclusões mais fortes sobre os efeitos da UVB na microbiota dos seres humanos, o estudo deve ser repetido em uma amostra maior que inclua uma ampla variedade de tipos de pele.

*Colaboração da Dra. Deborah Masquio, nutricionista clínica funcional, clínica 12 semanas e pesquisadora da UNIFESP.

Referências:
  • Bosman Else S., Albert Arianne Y., Lui Harvey, Dutz Jan P., Vallance Bruce A. Skin Exposure to Narrow Band Ultraviolet (UVB) Light Modulates the Human Intestinal Microbiome . Frontiers in Microbiology, V.10, 2019.
  • Jandhyala SM, Talukdar R, Subramanyam C, Vuyyuru H, Sasikala M, Nageshwar Reddy D. Role of the normal gut microbiota. World J Gastroenterol. 2015 Aug 7;21(29):8787-803. doi: 10.3748/wjg.v21.i29.8787.
  • Shen TD. Diet and Gut Microbiota in Health and Disease. Nestle Nutr Inst Workshop Ser. 2017;88:117-126. doi: 10.1159/000455220.
    Kim DH. Gut Microbiota-Mediated Drug-Antibiotic Interactions. Drug Metab Dispos. 2015 Oct;43(10):1581-9. doi: 10.1124/dmd.115.063867.
  • Dimitrov V, White JH. Vitamin D signaling in intestinal innate immunity and homeostasis. Mol Cell Endocrinol. 2017 Sep 15;453:68-78. doi:10.1016/j.mce.2017.04.010.

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.

Paola Machado