PUBLICIDADE

Topo

Dor na sola do pé pode ser esporão de calcâneo. Veja causas e como prevenir

Paola Machado

14/01/2020 04h04

Crédito: iStock

O esporão de calcâneo é uma formação óssea que surge por pequenas lesões na região do calcanhar, elas cicatrizam-se e formam um tecido calcificado, muitas vezes causados por movimentos mal executados, repetitivos e de impacto nos pés. Estima-se que uma em cada dez pessoas possuem o esporão de calcâneo, mas somente 5% apresentam sintomas.

Na maioria dos casos, o esporão não é a causa da dor e não dói. A dor pode vir de uma doença vascular, nervosa, reumática ou da inflamação, que o esporão causa nos tecidos, como na fáscia, por exemplo.

Causas do esporão de calcâneo

  • Lesão e fratura por estresse.
  • Encurtamento e tração repetitiva da fáscia plantar que recobre toda a planta dos pés.
  • Neuropatia compressiva dos nervos plantares.
  • Atrofia do coxim gorduroso do calcanhar.

Saiba a diferença entre Fasceíte Plantar x Esporão de Calcâneo

A fasceíte plantar é a inflamação da fáscia plantar, membrana que recobre toda a parte da sola do pé que se insere na região do calcanhar até os dedos dos pés. A dor é pior logo ao acordar ou após atividades de impacto como a corrida e se não tratada pode levar ao esporão ou pode ocorrer o inverso, o esporão pode levar a fasceíte plantar.

Quais os fatores de risco?

  • Envelhecimento.
  • Obesidade e sobrepeso.
  • Pés cavos — curvaturas muito acentuadas.
  • Pés planos — que não apresentam curvatura.
  • Pés pronados.
  • Artrite.

Entenda como o envelhecimento predispõe ao esporão de calcâneo

O calcanhar é o maior osso do pé e a sua função é suportar todas as cargas do peso corporal e distribuí-las por todo o pé. Nele está inserido tendões, fáscias e ligamentos, e possui uma camada de gordura para amortecer todo o impacto que recebe.

Com o envelhecimento, a partir dos 40 anos, este coxim adiposo sofre desidratação, diminuindo sua capacidade de absorver impacto e desta forma, reduzem a sua ação protetora, predispondo a inflamações.

O diagnóstico é feito através do raio-x e ressonância magnética para um diagnóstico diferencial, descartando outras patologias. Na grande maioria dos pacientes o tratamento conservador, sem cirurgia, é suficiente para permitir o alívio dos sintomas. Pacientes assintomáticos muitas vezes não buscam o tratamento.

O objetivo inicial é o alívio imediato da dor e diminuição do processo inflamatório com o uso de anti inflamatórios, repouso, compressas de gelo e elevação do membro comprometido.

A fisioterapia tem um papel importante com o uso de recursos como o laser, US, liberação miosfacial, dry needling, exercícios de alongamento e fortalecimento da musculatura do pés. Em casos em que o tratamento conservador não traga resultados satisfatórios, é indicado a infiltração local de corticóides e a cirurgia é indicada apenas em quadros graves que exijam a remoção do esporão.

Dicas para prevenir o esporão de calcâneo

  • Antes de iniciar atividades físicas como a corrida, é importante alongar e aquecer a musculatura.
  • A escolha do tipo de calçado é importante para diminuir o impacto sobre os calcanhares.
  • Em caso de dor na planta dos pés após longas caminhadas ou corrida, pode-se fazer o uso de gelo local para diminuir a inflamação.

Mas lembre-se, caso tenha os sintomas, procure um especialista e inicie o tratamento precocemente.

*Colaboração da Fisioterapeuta pela Unicamp Dra Juliana Satake e da Fisioterapeuta pela Unifesp Dra Renata Luri

Referências:
– Bhatty, Usman N; Khan, Shah Hm; Zubairy, Aamir I.Managing the patient with heel pain.Br J Hosp Med (Lond)
-Ferreira, R. C. Talalgias: fascite plantar. Rev. bras. Ortop, vol.49, no.3, 2014.
-Joshua Kirkpatrick Omid Yassaie Seyed Ali Mirjalil.The plantar calcaneal spur: a review of anatomy, histology, etiology and key associations. Jornaul Anat. v.230, p.743-75, 2017.
– Krukowska, J et al. A comparative analysis of analgesic efficacy of ultrasound and shock wave therapy in the treatment of patients with inflammation of the attachment of the plantar fascia in the course of calcaneal spurs. Arch Orthop Trauma Surg. v.136, n.9, p.1289-1296, 2016.
– Lee, Jin Hyuck; Park, Jong Hoon; Jang, Woo Young. The effects of hip strengthening exercises in a patient with plantar fasciitis: A case report.Medicine (Baltimore) ; 98(26): e16258, 2019.
– Taddei, U. T et al. Effects of a therapeutic foot exercise program on injury incidence, foot functionality and biomechanics in long-distance runners: Feasibility study for a randomized controlled trial. Physical Therapy in Sport. v. 34, p. 216-226, 2018.

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.