PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Se exercício faz bem e relaxa, por que ele libera hormônio do estresse?

Paola Machado

10/02/2020 04h00

Crédito: iStock

Você já deve ter ouvido (ou sentido) que praticar exercícios é uma ótima opção para relaxar. E também já deve ter escutado que a atividade física eleva o nível de cortisol (hormônio do estresse) no organismo. Mas como uma prática pode "estressar" o corpo e ao mesmo tempo diminuir sua tensão?

Embora as pessoas pensem no cortisol como algo ruim, ele é responsável por proteger sua saúde e bem-estar quando liberado na quantidade normal. Feito nas glândulas supra-renais, o cortisol é liberado para controlar os níveis de açúcar no sangue, regular o metabolismo, além de atuar como anti-inflamatório, entre outras funções. Nossos níveis de cortisol variam ao longo do dia, mas geralmente aumentam de manhã, quando acordamos, caindo gradualmente ao longo do dia –isso é conhecido como ritmo diurno. Um bom sono é crucial na regulação do cortisol, pois seu ritmo diurno atinge o ponto mais baixo por volta da meia-noite, enquanto você dorme.

Mesmo que o cortisol seja um hormônio natural que você precisa para se manter saudável, o excesso de cortisol pode afetar negativamente o corpo. Frequentemente, a substância é liberada quando o corpo se sente excessivamente estressado ou em perigo. Assim, os níveis consistentemente altos de cortisol no corpo podem levar a problemas de saúde, incluindo ansiedade, depressão, problemas digestórios, problemas de sono e ganho de peso —sendo que a exposição crônica ao cortisol pode até estar associada à obesidade ao longo do tempo.

Cortisol, exercício e bem-estar

Nosso cérebro e corpo são altamente desenvolvidos, mas ainda respondem ao estresse. Em outras palavras, seu corpo não sabe dizer se você está correndo para fugir de um predador ou só participando de uma aula HIIT. Sendo assim, ele simplesmente entende o estresse e libera o cortisol na proporção da intensidade do treino.

No entanto, o processo é um pouco complexo. Num treino cárdio (corrida, ciclismo) prolongado, o cortisol é liberado para preservar as reservas de carboidratos (energia) do seu corpo. Em vez disso, seu corpo usa ácidos graxos e aminoácidos como combustível, dificultando a entrada de glicose nos músculos, o que leva ao catabolismo ( degradação muscular).

Agora vem a boa notícia: o cortisol produzido durante o treino —cortisol glicocorticóide — não é a mesmo que o cortisol liberado pelo estresse crônico, de acordo com um estudo de janeiro de 2017 publicado na Frontiers in Neuroendocrinology. O cortisol relacionado ao exercício estimula a liberação de dopamina, um produto químico que faz você se sentir bem (reduzindo o estresse), algo que não ocorre com o cortisol induzido pelo estresse do dia a dia.

O exercício também faz com que o cérebro produza endorfinas, substâncias químicas que agem como analgésicos naturais. As endorfinas melhoram sua função cerebral geral e ajudam a reduzir o estresse também. É por isso que, mesmo liberando cortisol, a atividade física relaxa e traz aquela sensação de bem-estar.

Referências:
– Chen, C.; et al. The exercise-glucocorticoid paradox: How exercise is beneficial to cognition, mood, and the brain while increasing glucocorticoid levels. Frontiers in Neuroendocrinology. Volume 44, January 2017, Pages 83-102.
– Hirotsu, C.; et al. Interactions between sleep, stress, and metabolism: From physiological to pathological conditions. Sleep Science. Volume 8, Issue 3, November 2015, Pages 143-152.
– Jackson, S.; et al. Hair cortisol and adiposity in a population‐based sample of 2,527 men and women aged 54 to 87 years. Obesity. Volume25, Issue3. March 2017. Pages 539-544.

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.

Paola Machado