PUBLICIDADE

Topo

Sabe o que é joelho valgo e varo? Entenda cada fase do crescimento

Paola Machado

06/05/2020 04h00

iStock

O joelho é uma articulação de mobilidade e estabilidade, que atua em diversas funções do dia a dia, tais como: levantar, abaixar, suportar a posição em pé, andar, subir ou descer escadas.

Qualquer desalinhamento nessa articulação pode levar a lesões com o passar do tempo. No caso do joelho, o nome valgo ou varo é utilizado para designar o mau alinhamento de uma articulação. A angulação do alinhamento do joelho é medida pelo posicionamento entre o fêmur (osso da coxa) em relação à tíbia (osso da perna).

Entenda o valgo x varo

Joelho valgo

  • A articulação desvia para dentro – aproximando um joelho ao outro – sendo conhecida popularmente como joelho em X.
  • Problemas: Quando essa alteração é acentuada, há um aumento na descarga de peso na região lateral do joelho, o que pode alterar o funcionamento ideal da articulação.
  • Lesões: Essa sobrecarga predispõe o risco de lesões, como a síndrome da dor femoropatelar, artrose, tendinite, lesões ligamentares e luxação patelar.

Joelho varo

  • A articulação está desviada para fora – aumentando o espaço entre um joelho e o outro. Ocorre com menor frequência e é conhecido popularmente como perna de "cowboy" pois parece que a pessoa está sempre montada em um cavalo.
  • Problemas: Nesse tipo de alteração, ocorre um aumento de forças compressivas no compartimento medial (parte de dentro) do joelho.
  • Lesões: O varo de joelho pode aumentar o risco de lesões crônicas do menisco medial e osteoartrose.

Causas e fatores que predispõem o mau alinhamento do joelho

  • Genética: Síndromes genéticas e displasias ósseas.
  • Doenças: Doenças osteometabólicas, como o raquitismo e doenças reumáticas, como a artrite inflamatória.
  • Fatores mecânicos: Fraqueza ou desequilíbrio muscular, posicionamento dos pés, alteração no posicionamento do quadril e frouxidão ligamentar.
  • Traumas: Fraturas e lesões ligamentares.

Você sabia?

Em cada etapa do crescimento, os joelhos têm tendência a uma determinada angulação. Essas mudanças acontecem de forma natural e cada bebê e criança se desenvolve em processos individuais.

  • Bebês: Devido ao processo de formação dos ossos, geralmente apresentam o joelho varo até aproximadamente os dois anos de idade.
  • Dos 2 aos 4 anos: A tendência é desviar o joelho em valgo – que atinge ao máximo quando estão próximas aos 4 anos.
  • Dos 5 aos 8 anos: A tendência é que a angulação volte ao neutro progressivamente até aproximadamente os 8 anos.
  • Após os 8 anos: A tendência é que meninos apresentem as pernas neutras com um ligeiro varo e as meninas, os joelhos em leve valgo.

Nas crianças, quando é necessário avaliar essas alterações?

Em caso de joelho varo persistente após os 2 anos de idade, é indicado procurar o ortopedista, pois uma deformidade evoluída pode trazer repercussões importantes na idade adulta.

Em caso de joelho valgo, é indicado procurar o especialista quando há a presença de:

  • Deformidades múltiplas associadas ao esqueleto — ossos.
  • Deformidade progressiva a partir dos 4 anos.
  • Joelho valgo grave — quando há uma distância maior que 9 cm entre os tornozelos.
  • Presença de dores em joelhos.
  • Crianças entre os 6 e 8 anos com joelho valgo sem resolução espontânea.
  • Assimetria de membros — diferença no comprimento de membros.

Diagnóstico

Para diagnóstico correto é necessário a anamnese, isto é, a coleta de dados sobre a história do quadro e histórico familiar; o exame físico e exame laboratorial para diagnóstico diferencial, prognóstico e escolha de tratamento mais adequado.

No exame físico são consideradas medidas como o ângulo Q e a distância intermaleolar — o ângulo Q consiste no ângulo formado entre uma linha projetada e traçada entre o meio do osso da perna (tuberosidade anterior da tíbia) e o centro da patela, e outra linha traçada entre a região anterior do osso do quadril (na espinha ilíaca ântero-superior) até o centro da patela e a distância intermaleolar consiste na distância entre os maléolos (ossos dos tornozelos)

No exame de imagem, a radiografia é o exame mais comum, porém podem ser solicitados ressonância magnética ou tomografia.

Tratamento

O tratamento adequado é escolhido de acordo com a gravidade e/ou evolução clínica. Temos o tratamento conservador, que é composto por fisioterapia, órteses e acompanhamento nutricional (em alguns casos) e o tratamento cirúrgico, que pode ser indicado em casos de falha no tratamento conservador ou quadros de difícil evolução que geram alterações na marcha, dores, mau alinhamento patelar e instabilidade ligamentar importante.

*Colaboração da Dra. Renata Luri Fisioterapeuta pela Unifesp e da Dra. Ana Clara Desiderio Fisioterapeuta pela Unifal

Referências:
– BROUWER, G. M. et al. Association between valgus and varus alignment and the development and progression of radiographic osteoarthritis of the knee. Arthritis & rheumatism, v. 56, n. 4, p. 1204-1211, 2007.
– GAMA, A. E. F. et al. Deformidades em valgo e varo de joelhos alteram a cinesiologia dos membros inferiores. X ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA DA UFPB, v. 1, 2007.
– NEVES, M. Cassiano; CAMPAGNOLO, João Lameiras. Desvios axiais dos membros inferiores. Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, v. 25, n. 4, p. 464-70, 2009.
– NEUMANN, Donald A. Cinesiologia do aparelho musculoesquelético: fundamentos para reabilitação. Elsevier Health Sciences, 2010.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.