PUBLICIDADE

Topo

Cabelo fraco, palidez e mais sinais que indicam que sua dieta não está boa

Paola Machado

15/05/2020 04h00

Crédito: iStock

O nosso organismo é uma máquina altamente especializada e refinada, capaz de enviar sinais de como andam as taxas de nutrientes essenciais para seu bom funcionamento, como vitaminas lipossolúveis (A,D,E e K) e as hidrossolúveis (vitamina C e do complexo B ).

Essas substâncias são utilizadas de forma rápida pelo nosso corpo e praticamente não possuem reservas. Logo, seu consumo diário precisa ser atendido por meio de um cardápio diversificado e com quantidade adequada de todos os grupos alimentares (leguminosas, frutas, grãos, raízes, legumes e verduras) –que deve ser elaborado por um nutricionista, já que a necessidade diária de cada pessoa varia conforme idade, nível de atividade física etc.

Quando a dieta não é nutritiva, usamos nossos estoques de vitaminas e minerais e, se eles não forem repostos, o corpo pode apresentar alguns sinais bem visíveis. Confira a seguir alguns deles:

CABELO 

  • Perda do brilho natural;
  • Aspecto seco e quebradiço;
  • Fino e esparso;
  • Despigmentado, sem cor

Pode indicar falta de: proteínas ou água

ROSTO

  • Descamação e vermelhidão  nasolabial;
  • Face edemaciada (semelhante ao formato de lua cheia);
  • Palidez

Pode indicar falta de: riboflavina (vitamina B2), ferro ou proteínas

OLHOS

  • Conjuntiva pálida;
  • Ressecamento e sensação de endurecimento;
  • Vermelhidão e fissuras nos cantos;
  • Arco córneo (anel branco ao redor do olho);
  • Xantelasma (pequenas bolsas amareladas ao redor dos olhos).

Pode indicar falta de: ferro; vitamina A; riboflavina (vitamina B2); piridoxina (vitamina B6).

Elevados níveis de colesterol circulante podem ocasionar os xantelasmas –em caso do sintoma, procure um médico para melhor avaliação do problema.

LÍNGUA 

  • Vermelha e sensível;
  • Edematosa, com secreção esbranquiçada;
  • Com mucosas em aspecto atrofiado.

Pode indicar falta de: riboflavina (vitamina B2); niacina (vitamina B3); ácido fólico (vitamina B9); e
vitamina B12

PELE

  • Xerose (secura);
  • Petéquias (pequenas manchas arroxeadas na pele);
  • Pequenas áreas com ressecamento e pigmentação avermelhada.

Pode indicar falta de: vitamina A; vitamina C; riboflavina (vitamina B2).

UNHAS

  • Quebradiças;
  • Rugosas ou cheias de inervações.

Pode indicar falta de: ferro

ATENÇÃO Apresentar apenas esses sintomas não é suficiente para você fazer um diagnóstico por conta própria. Esses sinais servem apenas como alerta de que algo não vai bem em seu organismo e, ao identificá-los, é muito importante consultar-se com um médico, que vai identificar a real causa do problema e orientar o tratamento –e o nutricionista irá atuar quando houver uma deficiência nutricional.

E o que comer para evitar esses problemas?

Uma alimentação equilibrada pode prevenir boa parte dos sinais e sintomas provocados pela falta de alguns nutrientes. Veja as principais fontes de alguma substâncias:

  • Proteínas e Vitamina B12 Carnes, aves, peixes, vísceras, ovos, leite e derivados;
  • Ferro Fígado, miúdos, aves, pescados, leguminosas (soja, feijão, lentilha, grão-de-bico);
  • Riboflavina (vitamina B2) Proteína animal, aveia em flocos, amêndoas;
  • Vitamina A (na forma de retinol) Carnes, peixes, gema de ovo, leite e derivados;
  • Piridoxina (vitamina B6) Proteína animal, batata, avelã, castanhas, gérmen de trigo;
  • Vitamina C Acerola, laranja, morango, mexerica, limão, goiaba, kiwi;
  • Ácido Fólico (vitamina B9) Vegetais verde-escuros, leguminosas, sementes e nozes.

A grande lição que você deve extrair desse assunto é que devemos manter a nossa alimentação em equilíbrio e sempre bastante variada, sem a adoção de modismos ou restrições alimentares. Mais: saiba que o cuidado com a mente e com a nossa saúde física interferem diretamente na prevenção dos distúrbios comentados.

Valorize o seu auto cuidado e esteja sempre atento ao que você coloca em seu prato, usando como referência o nosso Guia Alimentar e uma pitada de bom senso.

*Colaboração da nutricionista comportamental e clínica na clínica 12 semanas Dra. Samantha Rhein (UNIFESP).

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
– ROSS et al., Nutrição Moderna de Shils – na Saúde e na Doença – 11ª Ed. Manole. 2016.
– Ilsibrasil.com
– https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira_2ed.pdf

Sobre a autora

Paola Machado é fisiologista do exercício, formada em educação física modalidade em saúde pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutoranda em nutrição pela UNIFESP. É autora do Livro Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida (Editora Benvirá). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre obesidade, e tem um canal de desafios (30 Dias com Paola Machado) onde testa a teoria na prática. Também é fundadora do aplicativo aplicativo 12 semanas. CREF: 080213-G | SP

Sobre a coluna

Aqui eu compartilharei conteúdo sobre exercício e alimentação para ajudar você a encontrar o caminho para um estilo de vida mais saudável. Os textos são cientificamente embasados e selecionados da melhor forma possível, sempre para auxiliar no seu bem-estar. Mas, lembre-se: a informação profissional é só o primeiro passo da sua nova jornada. O restante do percurso depende 100% de você e da sua motivação para alcançar seu objetivo.